Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Oficial de Justiça

Esta página é uma iniciativa informativa DIÁRIA especialmente vocacionada para Oficiais de Justiça. De forma independente da administração da justiça e dos sindicatos, aqui se disponibiliza a informação relevante com um novo artigo todos os dias.



Pode ouvir aqui rádio com música alternativa não massiva e sem publicidade


< ÚLTIMA FUNCIONALIDADE >
PERMUTAS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA

Veja se lhe interessam os pedidos existentes (já lá foram colocados mais de 70 anúncios) e envie o seu, caso esteja interessado nesta forma de mobilidade. Mesmo que ainda não esteja em condições para usar esta faculdade, sempre pode estabelecer contacto e ir combinando. Seja qual for a sua categoria ou carreira, divulgue o seu pedido e espere para ver se a alguém interessa. Neste momento há 3 pedidos concluídos e diversos em negociações.
Todos os contactos são realizados através do e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt

Consulte a lista dos pedidos através do “botão” que encontra no cabeçalho da página, com a designação de: “Permutas”, aí encontrando também alguns esclarecimentos sobre esta modalidade alternativa às movimentações ordinárias ou extraordinárias, destacamentos, recolocações…
saiba+aqui

Oficial de Justiça Últimas Publicações:

Sexta-feira, 20.10.17

Alerta para as Incertezas das Colocações

      Se os candidatos ao ingresso deste ano acham todo este processo de ingresso demasiado complexo, confuso, pouco transparente, titubeante, injusto e incerto, hoje vamos acrescentar mais uma dose de realidade e mais um par de incertezas.

      Este artigo de hoje é uma chamada de atenção; um alerta; um apelo à precaução.

      Antes de mais, convém atentar que aquilo que os candidatos veem no projeto do Movimento Extraordinário divulgado é apenas isso: um projeto; algo provisório e com a possibilidade de ser alterado.

      Da experiência de movimentos anteriores, alerta-se para o facto de ser costume haver sempre alguma alteração corretiva aos projetos dos movimentos, embora seja certo que tais correções são diminutas e restritas a algum ou alguns poucos intervenientes e não a todo o projeto.

      Pese embora esta possibilidade de alterações ser diminuta é uma possibilidade real e, neste momento, desconhece-se quem pode afetar, sendo certo que pode afetar todos e cada um dos concorrentes a este movimento e que ali constam indicados para serem movimentados: nada mais nada menos que os 711 concorrentes, onde se encontram 386 Oficiais de Justiça em funções e 325 candidatos ao ingresso. Note-se que se afetar dois ou três concorrentes é algo verdadeiramente muito diminuto, de facto, mas, quem são esses dois ou três concorrentes?

      Este é um risco que convém ter em conta, especialmente por aqueles que vão mudar de área de residência, que iniciaram já procura de casa, de escola para os filhos, etc. Convém aqui alertar para que façam as diligências preparatórias necessárias que bem entenderem mas sem nenhum comprometimento definitivo; sempre com a salvaguarda de que a certeza será dada em novembro e, se não for no dia 10, como há dias previmos para a publicação em Diário da República do movimento na sua versão final, será, certamente, à volta desse dia.

      Mas, para além deste risco baseado na incerteza e na possibilidade de algo acontecer em sentido contrário, há ainda um outro risco e uma outra incerteza para a qual também convém estarem todos os 711 concorrentes prevenidos:

      O facto da DGAJ indicar determinado Núcleo para a colocação de cada um não significa necessariamente que tal venha a suceder, tal e qual constará no Movimento, na sua versão final.

      Como? Quer isto dizer que a localidade que me dizem que vai ser onde vou trabalhar pode, afinal, não ser? Sim!

      A Administração central (DGAJ) coloca de facto os Oficiais de Justiça nos seus devidos lugares mas as Administrações locais (Comarcas) podem recolocar.

      Sim, uma coloca e a outra recoloca. Uma coloca de forma definitiva e a outra recoloca de forma transitória mas recoloca.

      O Oficial de Justiça fica com o seu lugar sempre reservado e é seu, no local para o qual está indicado no Movimento mas, provisoriamente, durante um ano, por exemplo, pode ser recolocado em qualquer outro ponto da comarca e as comarcas são grandes e têm vários núcleos que distam muitos quilómetros uns dos outros.

      Por isso, há este novo risco, o risco da recolocação transitória pelo Administrador Judiciário da comarca, algo que, infelizmente, vem sendo hábito fazer e, especialmente, com quem acaba de chegar.

      Assim, antes de assumir qualquer compromisso, como um arrendamento, etc. deverão todos os concorrentes ao movimento certificar-se, em primeiro lugar, que a versão final se mantém inalterada como no projeto e, em segundo lugar, que não haverá recolocações, podendo para o efeito, em caso de necessidade para tomar decisões antes do início de funções, contactar as administrações locais de forma a apurar se existe alguma intenção por parte da administração em recolocar alguém e para onde.

      Como se processa essa recolocação?

      O artigo 106.º da LOSJ (Lei 62/2013 de 26AGO), aborda as competências do Administrador Judiciário e, na alínea c), do seu nº. 1, consta o seguinte a competência: «Recolocar transitoriamente Oficiais de Justiça dentro da respetiva comarca e nos limites legalmente definidos, mediante decisão devidamente fundamentada e sempre que se mostre inviabilizado o recurso a Oficiais de Justiça que se encontrem no regime da disponibilidade.»

      O artigo 48º do diploma regulamentar da LOSJ (DL.49/2014 de 27MAR), aborda a distribuição do pessoal e, no seu nº. 1, consta: «O diretor-geral da Administração da Justiça coloca os Oficiais de Justiça, nos termos previstos na lei.»

      No nº. 2 consta: «O administrador judiciário procede à distribuição pelas secções, tribunais de competência territorial alargada instalados em cada um dos municípios, Balcão Nacional do Arrendamento e Balcão Nacional de Injunções, dos Oficiais de Justiça colocados em cada um dos núcleos da secretaria da respetiva comarca, após audição dos próprios.»

      No nº. 3 consta assim: «A decisão de distribuição é fundamentada de acordo com os critérios objetivos definidos por portaria do membro o Governo responsável pela área da justiça, também aplicáveis aos casos de recolocação transitória, e prossegue as orientações genéricas sobre a distribuição previamente estabelecidas pelo juiz presidente e pelo magistrado do Ministério Público coordenador.»

      A Portaria 164/2014 de 21AGO, fixa os critérios de distribuição do pessoal e de recolocação transitória e, quanto à recolocação transitória, no seu artigo 2º, prevê a audição prévia dos visados e no nº 2, fixa outras condições a ponderar, como: critérios quantitativos objetivos de distribuição de pessoal, mas também critérios subjetivos como: “A probabilidade de integração na equipa de destino, consideradas as características dessa equipa e as do Oficial de justiça, nomeadamente as respetivas competências, afinidades e a recíproca complementaridade".

      Este aspeto subjetivo e com grande margem de manobra interpretativo não se limita a isto, há mais. Noutra alínea referem-se as “afinidades com as funções” ou a “motivação para o desempenho das funções” e, por fim, na ordem de aspetos a levar em conta, surge a “avaliação do desempenho” e depois disso, mesmo por fim, como último recurso, a antiguidade.

      Quem tem certezas de onde vai ser colocado?

      A administração desta página pede desculpa aos 711 concorrentes ao presente movimento extraordinário, por não ser capaz de dar boas notícias e dizer que tudo vai correr bem, passando o tempo a dar más notícias e a surpreender quem se convenceu de algo, de que há tantos “ses” e mais estes e de que há esta realidade. É precisamente a realidade que impõe estes alertas, especialmente depois do dia de ontem se ler tantos e-mails a afirmar: “fui colocado ali e vou tratar disto e daquilo e ainda dos filhos menores…”, especialmente depois de inaugurar o “botão” acima, dedicado à divulgação das permutas desejadas.

BaldeAguaAtirada.jpg

      A lista de Pedidos de Permutas (veja o botão de acesso designado “Permutas” no cabeçalho), no primeiro dia da sua criação registou 32 pedidos que se mostram registados e disponibilizados na lista que está atualizada e acessível para consulta permanente. Ali pode ver as localidades que se oferecem em troca de outras que se desejam. Caso a troca lhe interesse, comunique para o e-mail dedicado e caso também pretenda colocar um pedido de permuta, anuncie-o aqui, usando o mesmo endereço de e-mail dedicado: PermutasOJ@sapo.pt

      Para saber como funciona veja o artigo próprio: “Nova Funcionalidade: Pedidos de Permutas” e, ou, veja também as instruções que constam no final da lista.

      Porque há muitos Oficiais de Justiça deslocados e há também muitos que, embora ainda não o sejam, estão prestes a entrar e, igualmente, ficarão deslocados.

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:10


11 comentários

De Anónimo a 20.10.2017 às 08:59

A minha pergunta é? Como é que sequer já estão a pedir permutas se ainda nem tomaram posse nem sabem se realmente vão ser colocados onde consta na lista? Calma gente, calma...!!!

De oficialdejustica a 20.10.2017 às 17:43

Estão sempre um passo à frente e estão a acautelar essa hipótese. Trata-se de uma mera análise de possibilidades e de estabelecimento de contactos para eventuais e prováveis futuras necessidades.
Atenção que na lista de pedidos de permutas constam muitos Oficiais de Justiça em exercício de funções e que nem sequer foram a este movimento. O que lá consta não são apenas candidatos a pedir permutas, são todos os que as querem tentar. Não faz mal nenhum que os candidatos ao ingresso estejam a pedir e a tentar, claro que para concretizar é necessário mais.

De 4S a 20.10.2017 às 17:59

Uma dúvida.
Em caso de recolocação pelo Administrador Judiciário, podemos ter de mudar de categoria? A hipótese deixa-me angustiada pois penso que se tivesse optado pela de Escrivã Auxiliar em primeiro lugar teria ficado com certeza mais perto de casa e assim não sei se vale a pena o sacrifício. Obrigada

De oficialdejustica a 20.10.2017 às 18:28

Não se muda de categoria nem sequer se muda a colocação, no entanto, temporariamente, provisoriamente, ainda que este estado seja um pouco longo, pode exercer outras funções e todas as que resultarem ser mais convenientes para o serviço, conforme é sempre alegado. A possibilidade existe mas também existe a hipótese de reclamação do ato e, no caso de haver alguns exageros, discordância e falta de cumprimento dos preceitos legais. Tem havido muitos Oficiais de Justiça que têm conseguido contrariar as intenções impostas pelos Administradores que não obtiveram sucesso nas suas intenções de recolocação. No entanto, tais insucessos, têm contribuído para uma aprendizagem no sentido de fazer as coisas de forma mais correta, acabando por obter mais êxito nas suas intenções, o que resulta na impossibilidade de obter uma impugnação com êxito.
É difícil e até se considera uma possibilidade remota que se altere as funções de acordo com as categorias, uma vez que isso será tido em conta, embora não seja incomum nos tribunais haver escrivães nos serviços do MP e já muito mais raro o inverso.

De Anónimo a 21.10.2017 às 10:41

Não tem nada a ver com o artigo mas acabei de ver a minha posição na lista provisória de de antiguidade de funcionários.
Em 31.12.2016 ......tinha 17 anos na carreira de ingresso....
Quando falam em "salto à vara" lembro-me das dezenas de colegas que tiveram "muito bom" na primeira inspecção e que logo ao fim de 5 anos já eram adjuntos...
Fantástico.

De oficialdejustica a 21.10.2017 às 17:10

Na lista de antiguidade há Auxiliares com mais de 20 e mesmo mais de 30 anos de serviço e que continuam nessa categoria. Neste último movimento anual em que foram contempladas 400 promoções de Auxiliares a Adjuntos, houve muitos Auxiliares, muito mais novos, a conseguirem a promoção por terem concorrido para os locais que permitem assumir o compromisso por 3 anos e, assim, como estatutariamente está previsto, passaram à frente de todos os demais. Esta possibilidade está disponível para todos, por igual, independentemente da classificação, da antiguidade e do curso superior que possam ter; é pois uma possibilidade universal, a todos disponível, pelo que não constitui nenhum “salto à vara” e é, por isso, justa. Quanto ao facto de haver classificações de Muito Bom na primeira classificação isso é praticamente impossível mas não é impossível de todo e as raríssimas exceções que possam existir carecem de grande fundamentação para provar tal excecionalidade, por isso, quando existem, só podem ser merecidas. O facto de haver diferenças classificativas e uns terem melhores classificações do que outros não é um “salto à vara”, as classificações estão disponíveis para todos por igual, não há classificações próprias e privilegiadas para detentores de cursos superiores, por isso, sendo algo que a todos está disponível, em igualdade de circunstâncias, também se revela ser justo e não constituir nenhum tipo de “salto”. Se já com cerca de 18 anos de serviço ainda não conseguiu uma boa classificação nem a promoção, tal prende-se com as suas opções pessoais e com as restrições orçamentais que, igualmente, não permitem todas as promoções desejáveis mas que continua a ser uma restrição que a todos afetou, e afeta, por igual. Quando não há exceções para alguns, não há “saltos”, e isso é bom e justo porque todos dispõem das mesmas possibilidades e, neste caso que aqui trouxe, considera-se que não há “saltos” que possam ser considerados ilegítimos ou com menos legitimidade, pois tais saltos estiveram (e estão) disponíveis para todos por igual, sem distinções.

De Anónimo a 21.10.2017 às 22:41

Boa noite. Acho que o Sr Oficial já respondeu a ambas as questões e peço desculpa por mais uma vez fazer responder, mas.. Acreditando-se e, tendo mais lógica assim, que o segundo movimento para as colocações oficiosas venha a abrir no início de Dezembro, de modo a ter em conta as colocações e desistências deste movimento, consegue dizer quando é que se prevê que os colocados oficiosamente devem iniciar funções? Tive 17,5 na prova, não fiquei colocada, porque limitei muito as minhas escolhas, por isso é verdade que o meu requerimento não terá prioridade porque começam agora dos 9,5?! Muito obrigada.

De oficialdejustica a 21.10.2017 às 23:59

Antes de mais, e parecendo poder haver alguma confusão, convém esclarecer que, no segundo movimento, haverá as tais colocações oficiosas mas também haverá colocações normais pelas opções de cada um, tal e qual sucedeu no primeiro movimento. Ou seja, o seu requerimento terá a mesma prioridade que antes teve e será analisado na sua vez de acordo com aqueles que a antecedem na lista de graduação que se candidatem a este movimento.

As colocações oficiosas operam como manobra de recurso, por, mais uma vez, se verificar que as opções pretendidas não estão disponíveis para satisfazer a vontade aos concorrentes. Assim, depois de esgotadas as opções que cada um apresenta e, ainda assim, haja lugares por preencher, então começar-se-á a colocar, oficiosamente, isto é, onde for necessário, nos lugares ainda disponíveis, mas agora pela ordem inversa da lista de graduação, começando agora pelo final da lista, isto é, pelos que obtiveram classificação de 9,5 valores e assim sucessivamente, ascendendo na lista, até se esgotarem os lugares por preencher.

Portanto, resumindo, no segundo movimento haverá dois momentos: 1º a análise normal das opções que cada um colocar nos novos requerimentos que apresentar, feitos na mesma plataforma, e de acordo com as mesmas regras de preferência da lista de graduação, pela ordem descendente. Depois, num 2º momento – e se houver necessidade disso –, havendo ainda lugares por preencher, então passa-se às tais colocações oficiosas e, neste caso começa-se pelo fim da lista numa ordem ascendente.

Sendo provável e, antes de mais, razoável, que a abertura do segundo movimento ocorra no final do mês de novembro ou mesmo no início de dezembro, então é previsível que a publicação em DR venha a ocorrer em janeiro e ainda nesse mês, mas já no final do mês, seja possível iniciar funções nos locais das colocações, sejam estas normais ou oficiosas, ou, o mais tardar, no início de fevereiro.

De Anónimo a 22.10.2017 às 00:11

Muito obrigada pelo esclarecimento. Nem a DGAJ, a entidade responsável, tem este cuidado e disponibilidade, porque aquelas POUCAS “perguntas frequentes” a que respondem, não são prioritárias nesta altura do campeonato e não dão qualquer novidade que este blog já não tenha dado. Bem-haja e continuações.

De Anónimo a 27.10.2017 às 18:58

Boa tarde
Quais são os lugares do pais aonde se pode aceitar os 3 anos de conpromisso ,para depois usufruir do Estatuto??
Obrigado

De oficialdejustica a 28.10.2017 às 02:27

A pergunta não está bem formulada. Usufriu-se do Estatuto sempre, desde o início da carreira e mesmo antes de iniciar a carreira, com as regras do concurso. O Estatuto da profissão está sempre presente em tudo o que diz respeito à profissão. Os locais onde se pode comprometer a ficar três anos e, por tal motivo, tem preferência nas colocações sobre os demais (não se aplica às primeiras coocações) estão limitados a três comarcas: Faro, Madeira e Açores (qualquer núcleo destas comarcas).

Comentar Artigo



BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt .................................................. < NOVO > PERMUTAS para Oficiais de Justiça
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
.................................................. Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Hora Legal

Acerte aqui o seu relógio pela Hora Legal de Portugal continental e da Madeira, sincronizada com os relógios atómicos do Observatório Astronómico de Lisboa; para os Açores subtraia 1 hora. Hora Legal de Portugal (OAL)




(Ligado aos relógios atómicos do OAL) (por baixo da hora pode ver 1º o desfasamento horário em relação à hora do seu equipamento e 2º o erro de exibição em relação à velocidade da sua Internet, neste concreto momento em que vê esta página)


Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Os habituais surdos vão passar a ouvir rapidamente...

  • Anónimo

    Site Dgaj - "Tribunais" - "recursos humanos" - nu...

  • Anónimo

    Em que sítio?

  • Anónimo

    As vagas referentes a lugares de quadro constam da...

  • Anónimo

    Muita conversa, muita pompa e circunstância, mas o...

  • Anónimo

    Mas esses não lugares não são exercidos em comissã...

  • Anónimo

    Não. 20 e tal são administradores e outros 20 e ta...

  • Anónimo

    109 menos 96 = 13 vagas, estas são as vagas legalm...

  • Anonimo

    Isto é um país de ladrões e pelo 8 ano que o meu ...

  • Anónimo

    De facto qualquer decisão racional passa por abrir...

  • Anónimo

    Alguem das primeiras colocações tem acesso aos rec...

  • Anónimo

    Menos €? Eu recebo menos 30. E ainda ouvimos que a...

  • Anónimo

    Ainda é uma carreira com possibilidade de "subi

  • Anónimo

    Será que vai haver movimento extraordinário?...

  • Anónimo

    Admite-se o controlo do Citius pelos CSM, CSMP e P...

  • oficialdejustica

    Na sua situação, caso se trate de uma primeira col...

  • Anónimo

    Boa noite.Caso não seja colocada neste movimento p...

  • oficialdejustica

    De acordo com o comentário das 11:28, não deverá h...

  • Anónimo

    Uma missa? A sério? Tristeza...

  • Anónimo

    Bom dia. Claro que vão considerar válida. Liguei p...

  • Anónimo

    Tb submeti o meu requerimento como comissão de ser...

  • oficialdejustica

    Sim, provavelmente em março, muito dificilmente an...

  • oficialdejustica

    Sim, provavelmente em março, muito dificilmente an...

  • Anónimo

    Boa tarde. Consegue informar quando ocorrerá o iní...

  • Anónimo

    Boa tarde. Consegue informar quando ocorrerá o iní...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter e no "Blogs Portugal", ou seja, em 5 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Assinantes por "e-mail"





    eMail
    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................