Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Oficial de Justiça

Esta página é uma iniciativa informativa DIÁRIA especialmente vocacionada para Oficiais de Justiça. De forma independente da administração da justiça e dos sindicatos, aqui se disponibiliza a informação relevante com um novo artigo todos os dias.



Pode ouvir aqui rádio com música alternativa não massiva e sem publicidade


LEGISLAÇÃO RELEVANTE RECÉM PUBLICADA EM DR:
(com interesse para os Oficiais de Justiça)
[1]
Portaria nº. 365/2017 de 07DEZ - Regulamenta o Serviço Público de Notificações Eletrónicas (SPNE) associado à morada única digital, previsto no Decreto-Lei nº. 93/2017, de 01AGO.
[2]
Portaria nº. 370/2017 de 12DEZ - Procede à primeira alteração da Portaria n.º 288/2016 de 11NOV, que define o âmbito de recrutamento para frequência do curso de formação específico de administrador judiciário. .

Oficial de Justiça Últimas Publicações:

Quarta-feira, 19.07.17

Resultados da Prova de Acesso 2017 e Agora?

      A DGAJ publicitou os resultados da prova de conhecimentos para acesso à carreira de Oficial de Justiça realizada no passado dia 08JUL.

      A listagem contém apenas os resultados, organizados por ordem alfabética, sem graduação dos candidatos. Esta listagem pode ser acedida através desta hiperligação: “Lista Resultados Prova 08JUL2017”.

      Para esta prova estavam admitidos 881 candidatos mas houve mais 3 que a fizeram a título condicional, totalizando então 884 candidatos admitidos. Destes quase 900 candidatos, providencialmente, 415 obtiveram classificações de 10 ou mais valores e mais 42 obtiveram classificação de 9,5 valores. Ou seja, há um total de 457 candidatos aprovados para os 400 lugares possíveis.

      Mostram-se aprovados sensivelmente metade dos candidatos inicialmente admitidos. A restante metade, dos não aprovados, obtiveram resultados abaixo dos 9,50 valores (251) e um número considerável de 176 candidatos que não compareceu à prova.

      Há ainda candidatos que fizeram a prova a título condicional, isto é, que reclamaram da sua exclusão inicial e, embora a sua situação não esteja ainda definitivamente esclarecida e decidida, foi-lhes permitida a realização da prova, com a classificação pendente até decisão final.

      As exclusões estiveram essencialmente relacionadas com aquilo que era a tal experiência em funções de Oficial de Justiça, tendo a DGAJ entendimento diverso daquele que é lícito ter do anunciado no aviso de abertura do concurso. Ao permitir que os candidatos reclamantes pudessem realizar a prova, ainda que a título condicional, a DGAJ conseguiu excluir pela classificação a maior parte desses candidatos, embora nem todos, verificando-se uma classificação condicional de 17,5 valores.

      As classificações obtidas variam entre o mínimo de 4 valores e o máximo de 20 valores. A maior concentração de classificações idênticas obtidas situou-se entre os 7 e os 12,50 valores.

      Vejamos os resultados concretos (valores = nº. de candidatos):

               20,00 =  2
               19,50 =  6
               19,00 =  5
               18,50 = 13
               18,00 = 10
               17,50 = 17
               17,00 = 21
               16,50 = 14
               16,00 = 19
               15,50 =  8
               15,00 = 22
               14,50 = 25
               14,00 = 27
               13,50 = 17
               13,00 = 11
               12,50 = 29
               12,00 = 29
               11,50 = 27
               11,00 = 29
               10,50 = 40
               10,00 = 44
               09,50 = 42
               09,00 = 32
               08,50 = 53
               08,00 = 31
               07,50 = 38
               07,00 = 33
               06,50 = 16
               06,00 = 15
               05,50 = 13
               05,00 =  9
               04,50 = 10
               04,00 =  1
               03,50 =  0
               03,00 =  0
               02,50 =  0
               02,00 =  0
               01,50 =  0
               01,00 =  0
               00,50 =  0
               00,00 = 176 (não compareceram)

      Assim, temos um total de 457 candidatos aprovados e 427 não aprovados, sendo que destes, 176 não realizaram a prova por não terem comparecido.

      No gráfico abaixo pode apreciar também a dispersão das classificações obtidas.

GraficoResultadosProva08JUL2017.jpg

      E agora que sucede a seguir?

      Os candidatos questionam-se e, na ausência de informação concreta, arriscam diversas soluções: que só entram os primeiros 400; que em setembro estarão colocados, etc.

      Em face da disparidade de opiniões e ausência de informação linear, pese embora diariamente se responda às questões colocadas por “e-mail”, julga-se necessário esclarecer aqui alguns aspetos a fim de proporcionar alguma tranquilidade aos candidatos.

      Assim, é necessário agora aguardar por uma listagem com os candidatos graduados, de forma a desempatar as classificações idênticas. Uma vez publicada tal listagem e já não sendo passível de qualquer tipo de reclamação/correção, resta aguardar pela realização de um movimento extraordinário para colocação dos candidatos.

      O que é isto de um movimento extraordinário?

      A DGAJ fornecerá a cada candidato um número mecanográfico de cinco algarismos que constituirá a sua identificação no mundo judicial e, caso entre, ficará com esse número para sempre, e ainda um código de acesso (inicialmente genérico e, após o primeiro acesso personalizável). O acesso será a uma plataforma existente nos tribunais e aí terão que se deslocar os candidatos, a qualquer tribunal ou serviço do Ministério Público, em qualquer ponto do país, no prazo que for estabelecido, para acederem à tal plataforma onde introduzirão a sua lista de preferências desde o primeiro até ao número que quiserem (e que pode ser mais de 200) dos núcleos e dos tribunais disponíveis.

      Por exemplo: Almada Núcleo e Almada TAF, são duas opções na mesma localidade, ou Porto Núcleo, Porto TAF, Porto Relação, Porto Central Administrativo Norte, etc. Isto é, em algumas localidades poderão existir vários tribunais, para além dos juízos que integram os núcleos dos tribunais de comarca.

      A lista de preferências será para uma categoria concreta, podendo realizar uma segunda lista para a outra categoria possível e indicando ainda qual a categoria que prefere. Por exemplo: pode apresentar uma lista ordenada com as suas preferências para a categoria de Escrivão Auxiliar e outra para a categoria de Técnico de Justiça Auxiliar (ou apenas uma) e caso indique as duas terá que indicar qual é a primeira e qual a segunda a observar. Ou seja, pode apresentar mais de 200 locais em cada lista, isto é, num total de quase 450 possibilidades existentes.

      Mas esta quantidade toda de locais só será suscetível de ser colocada no caso do Movimento Extraordinário permitir o acesso aos Oficiais de Justiça já colocados, podendo estes transferir-se e assim abrir vagas que se desconheciam para além das que serão anunciadas. Já no caso do Movimento Extraordinário ser restrito aos candidatos ora aprovados, então estarão apenas em causa as vagas que forem anunciadas, não sendo necessário colocar muitas opções mas apenas as que forem indicadas.

      Outro aspeto a considerar é se o Movimento Extraordinário procederá a colocações oficiosas, isto é, no caso de haver candidatos não colocados e vagas ainda por preencher, se serão colocados nessas vagas os candidatos restantes mesmo que não tenham indicado tais preferências. No último concurso houve de tudo: houve o anúncio de que haveria colocações oficiosas para de seguida não haver e realizarem-se mais movimentos com o propósito de preencher as vagas existentes, vindo mais tarde a ser colocados oficiosamente mais candidatos. Foi uma trapalhada. Por isso, há que aguardar pela indicação de como se processará o tal Movimento Extraordinário.

      De uma forma geral, os candidatos que obtiveram 9,5 valores não estão impossibilitados de serem colocados, podendo mesmo ser colocados e alguém com classificação elevada não o ser. Como? É claro que os primeiros da lista de graduação serão os primeiros cujas preferências serão verificadas, detendo, portanto, mais possibilidades do que os outros, no entanto, imaginemos que colocam apenas duas ou três opções e não conseguem ser colocados nessas porque outros já foram e assim esgotam as suas possibilidades, passando ao seguinte, libertando um lugar e assim sucessivamente até os de menor classificação obterem primeiro uma colocação de que outros com maior classificação. Isto é possível e sempre tem acontecido nos anteriores movimentos, uma vez que nem todos os candidatos estão dispostos a deslocarem-se da sua área e residência para só voltarem a casa ao fim de semana ou nem isso, no caso de colocações entre o continente e as ilhas ou mesmo em grandes distâncias no continente.

      Uma vez publicitado o Movimento Extraordinário, onde se procederá à apresentação dos requerimentos para colocação na categoria (ou categorias) pretendida(s) e em lista(s) de preferência(s), aguardar-se-á pelo resultado em projeto, pelas reclamações e pela publicação definitiva em Diário da República.

      Quando é que o Movimento poderá ocorrer? A correr tudo bem, talvez em outubro com colocações a ocorrer em novembro ou mesmo em dezembro, não sendo previsível, em face daquilo que se conhece dos anteriores movimentos, que a DGAJ consiga maior celeridade do que esta.

      Caso este artigo não responda cabalmente a todas as suas dúvidas, questione o seu caso concreto através de correio eletrónico, usando o endereço de “e-mail” que encontra na coluna aqui à direita. Se usar o “e-mail” obterá resposta mais célere do que se usar as mensagens instantâneas que, muitas vezes por omissão de identificação, não podem nunca ser respondidas. De igual forma note-se, que nem sempre se pode responder nos comentários de forma cabal e pública, pelo que os comentários aos artigos não são o meio idóneo para esclarecer as dúvidas individuais, motivo pelo qual algumas questões não são ali respondidas.

      Naquilo que for possível continuar a esclarecer, aqui poderão obter essa ajuda, tal como vem sucedendo desde há anos com os muitos candidatos, deste e de outros concursos. Todas as comunicações serão respondidas, positiva ou negativamente mas respondidas, embora possa haver alguma demora, em face da existência, em alguns dias, de um número mais elevado de comunicações-solicitações.

AdormecidoNoPC.jpg

Este artigo foi atualizado em 21-07-2017, com a correção de alguns dados quantitativos.

oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas/"Tags":

às 08:09


80 comentários

De Ana a 19.07.2017 às 09:26

Obrigada, foi muito esclarecedor!

De Anónimo a 19.07.2017 às 11:08

Bom dia, tenho uma dúvida, todos os que tiveram positiva, incluindo os que tiveram 9,5, vão poder requerer colocação?

Obrigado

De anonimo a 19.07.2017 às 11:51

Os 9,5 podem fazer o mesmo que os outros. Mas só serão colocados após alguma nota mais alta não aceitar o lugar , ou tal como refere no artigo, se alguém com notas superiores colocar poucas escolhas e não ficar colocado.

De Anónimo a 19.07.2017 às 11:12

Pessoalmente tenho que agradecer sempre a pronta disponibilidade do gestor deste blog. Pelo esclarecimento que deu as minhas perguntas para o exame, nunca deixando-as sem resposta. Bem haja.

De ANa a 19.07.2017 às 11:31

Agradeço o post do dia de hoje.
De facto se não fossem estas "luzes" seria muito complicado perceber os passos seguintes ...
Não deixa de ser assustadora toda a incerteza durante os próximos meses mas com este tipo de ajuda é bem mais fácil ...
Obrigado pela explicação.

De Raquel a 19.07.2017 às 12:32

De salutar o excelente serviço público que presta às centenas de candidatos que quando ligam para a DGAJ apenas ouvem um simples "têm de aguardar".

Como eu muitos que concorreram e estão num impasse com as denúncias dos contratos de trabalho que no meu caso tem de ser feita com 30 dias de antecedência.

Grata por todo o seu trabalho e um bem haja.

De Bruno a 19.07.2017 às 13:01

Eu também tenho de dar 30 dias. O que pensa fazer? Denuncia o contrato já ou ainda vai esperar? Eu também não sei o que fazer..

De Raquel a 19.07.2017 às 14:17

Olá, Bruno.

Vou aguardar pela saída do movimento extraordinário em DR e aí denuncio o contrato, correndo o risco de até sair a nomeação ter ficar algum tempo sem "ganha pão".

Tenho mais ou menos confiança numa colocação visto ter uma nota razoável e não ter problemas em deslocar-me.

E o Bruno?

De Bruno a 19.07.2017 às 14:30

Também tenho uma nota razoável. Mas não tenho é disponibilidade para grandes deslocações. A seguir à publicação em DR quanto tempo teremos até aceitar e tomar posse, sabe?

De Raquel a 19.07.2017 às 14:41

Acho que temos grandes possibilidades de ficarmos nas nossas primeiras opções. com a promoção de auxiliares a adjuntos e com a necessidade que há nos tribunais.

Não tenho grandes ideias mas acho que após nomeação temos 5 dias para tomar posse.

De ANa a 19.07.2017 às 12:36

As denúncias dos contratos de trabalho são outra problemática para todos nós que temos interesse em concorrer ...
Com tanta incerteza estou mesmo a ver não ser possível denunciar o contrato em tempo útil !!!! ......

De Anonimo a 19.07.2017 às 15:14

Também tenho que dar 30 dias e estou preocupada com essa situação.

De ANa a 19.07.2017 às 15:23

Creio que o mais prudente é aguardar pelo anúncio do movimento em DR...
O meu maior receio é não conseguir denunciar o contrato em tempo útil ......

De anónimo a 19.07.2017 às 15:51

Eu tenho de dar 60 dias, o meu medo é entregar a carta cedo de mais e ficar uns bons meses à espera do movimento ou entregar tarde demais e ainda ter de pagar para me ir embora.

De ANa a 19.07.2017 às 15:57

O meu caso é idêntico ....
Se por um lado não quero pagar para me vir embora, também não quero arriscar ficam sem nada !!!!
Na pior das hipóteses opto pela 1.ª opção ....

De Raquel a 19.07.2017 às 16:41

Anónimo, 60 dias???

Não há forma de renegociar isso com a sua entidade patronal?

Eu já acho que 30 dias vai ser à rasca....

De Anónimo a 19.07.2017 às 17:54

É o que vou tentar fazer, mas acho difícil.

De oficialdejustica a 20.07.2017 às 02:44

A questão da comunicação à entidade patronal é um fator que preocupa sempre muitos candidatos que não sabem qual o momento oportuno para procederem ao aviso legal. Perante a incerteza da colocação, sugere-se que, caso seja possível (cada um avaliará a sua relação com a sua entidade patronal), seja apresentada a situação de incerteza a que estão sujeitos e vejam a possibilidade da entidade patronal prescindir dos 30 dias, aceitando a saída a todo o momento ou com uma antecedência menor, aquela que for possível. A entidade patronal pode prescindir dessa obrigatoriedade ou contornar essa obrigação. Caso não seja possível esse entendimento com a entidade patronal, então convirá aguardar pela publicação dos resultados das colocações, ainda em projeto de movimento. Os projetos de movimento costumam estar corretos e não costuma haver alterações para a versão final, pelo que, apresentando a comunicação à entidade patronal nessa altura, em que comprovam que vão ser de facto colocados, decorrendo o prazo de dez dias úteis para a pronúncia sobre o projeto, análise das pronúncias ocorridas, envio para publicação no Diário da República e publicação de facto, terão aí esgotados os trinta dias. Após publicação em Diário da República terão especificados os dias para apresentação ao serviço no local e cada um terá um prazo diferente de alguns dias até aos 15 dias, conforme as distâncias da residência à colocação e, caso com a publicação do Diário da República e mesmo com o prazo concedido para se apresentarem ao serviço, ainda assim não se mostrem concluídos os 30 dias a conceder à entidade patronal, faltarão um ou dois e poderão optar por não os conceder ou requerer a DGAJ uma prorrogação de alguns dias para a tonada de posse em face de se estarem a esgotar os 30 dias para a entidade patronal. Se para quem tenha que dar 30 dias a questão se resolve por si só com os tempos que medeiam a divulgação da publicação, para aqueles que têm que conceder 60 dias, o caso é mais bicudo e podem tentar negociar os cerca de 30 dias em falta com a entidade patronal ou com a DGAJ, ou com ambos.

De Anónimo a 19.07.2017 às 16:48

Boa tarde,
Tenho uma dúvida relativamente às carreiras.
Tirei 19,5 na prova e queria optar por colocar preferência na carreira de técnico de justiça, no entanto já me disseram que como existem menos vagas sou capaz de não conseguir ficar nas primeiras opções, é verdade?

Obrigada :)

De Raquel a 19.07.2017 às 16:52

Olá, Anónimo.

Não lhe sei responder a essa questão. Mas posso por curiosidade perguntar-lhe porque prefere a carreira de técnico de justiça a escrivão?

De oficialdejustica a 20.07.2017 às 02:27

Há de facto menos lugares de Técnico de Justiça Auxiliar do que de Escrivão Auxiliar. As secções do Ministério Público, salvo algumas que são grandes, são, na generalidade do país, menores. Por exemplo: enquanto em alguns núcleos do país há um lugar de Técnico de Justiça, que, muitas vezes nem sequer é de Auxiliar, no Judicial podemos encontrar à volta de 3 lugares de Escrivães Auxiliares. Esta é uma proporção que pode considerar como genérica.

Comentar Artigo


Pág. 1/4



BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt .................................................. < NOVO > PERMUTAS para Oficiais de Justiça
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
.................................................. Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
..................................................

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Hora Legal

Acerte aqui o seu relógio pela Hora Legal de Portugal continental e da Madeira, sincronizada com os relógios atómicos do Observatório Astronómico de Lisboa; para os Açores subtraia 1 hora. Hora Legal de Portugal (OAL)




(Ligado aos relógios atómicos do OAL) (por baixo da hora pode ver 1º o desfasamento horário em relação à hora do seu equipamento e 2º o erro de exibição em relação à velocidade da sua Internet, neste concreto momento em que vê esta página)


Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: pcancela@pol.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique) .


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Obrigado. As vagas devem ser as desistencias e as...

  • Anónimo

    É por isto que venho aqui todos os dias porque não...

  • oficialdejustica

    Não há dados concretos, no entanto, a norma travão...

  • oficialdejustica

    Deverá ser anunciado em breve, após confirmação da...

  • Anónimo

    Alguem sabe quando é feito o novo movimento extrao...

  • Anónimo

    Melhorar! Alguem jå ouviu falar em promoçoes para ...

  • Anónimo

    Da mesma opinião colega. Somos números e nada mais...

  • Anónimo

    Coragem colega, que tudo vai melhorar.

  • Anónimo

    E "aturadores" de tantos disparates e manias de ta...

  • Anónimo

    A justiça é ardia para os cidadãos porque para os ...

  • Anónimo

    Imagino colega, e sei por aquilo que passaram e ai...

  • Anónimo

    Somos eletricistas, informáticos, psicólogos, carr...

  • Anónimo

    Estou solidário amigo e colega, mas anda apenas há...

  • oficialdejustica

    Ir passear faz sempre bem para limpar a mente. Obr...

  • Anónimo

    Pior decisão da minha vida ter concorrido em 2015 ...

  • Anónimo

    Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República.

  • oficialdejustica

    Resposta a "AG - SIIP", seria possível fornecer al...

  • Anónimo

    Sim acho bem desde que dêem a possibilidade de opt...

  • Anónimo

    Mas naturalmente que os policias tb ganham muito c...

  • Anónimo

    Se são as polícias a digitalizar tudo, então tá-se...

  • Anónimo

    Boa tardePara os oficiais de justiça o SIIP nao só...

  • Anónimo

    Vá passear homem! Abominável é você com todas essa...

  • oficialdejustica

    Podem até existir centenas ou milhares de sítios m...

  • Anónimo

    Existem dezenas de sites com os dias em que são os...

  • oficialdejustica

    Claro que os anos dos congelamentos já contam para...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter e no "Blogs Portugal", ou seja, em 5 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Assinantes por "e-mail"





    eMail
    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    PCANCELA@POL.PT

    .......................................................................................................................