Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Oficial de Justiça

Bem-vindo/a ao DIÁRIO DIGITAL DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DE PORTUGAL publicação periódica independente com 7 anos de publicações diárias especialmente dirigidas aos Oficiais de Justiça



oficialdejustica.blogs.sapo.pt
DIÁRIO DIGITAL DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DE PORTUGAL (DD-OJ)
As publicações desta página podem ser encontradas diariamente em diversas plataformas:
oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt

...............................................................................................................................
| | | - COVID-19
[1] - Compilação de Sugestões de Medidas de Proteção Práticas para Oficiais de Justiça
[2] - Consulte aqui os dados oficiais diários atualizados da DGS e infografias
[3] - Consulte também aqui, em primeira mão, as notícias que a agência Lusa fornece para a comunicação social, entretanto com acesso gratuito

...............................................................................................................................

Sexta-feira, 08.01.16

Ministra da Justiça Nega Promoções em 2016

     Mas afinal em que é que ficamos? Neste ano vai haver promoções ou não?

     Ontem mesmo, com a publicação aqui deixada sobre a informação do Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ), um leitor anónimo deixou, em comentário a esse artigo, o alerta para aquilo que interpreta como uma curiosa contradição entre os dois sindicatos.

     De facto, o SFJ veio dizer que reuniu com a Ministra da Justiça no passado dia 29 de dezembro e que, nessa reunião, entre outros aspetos “(…) importa destacar os seguintes pontos assumidos para serem concretizados neste ano de 2016” e um desses pontos é o “Descongelamento das promoções aos lugares de escrivão-adjunto e de técnico de justiça-adjunto.”

     Ou seja, o leitor interpreta a informação do SFJ como sendo que a Ministra da Justiça assumiu que as promoções ocorrerão este ano de 2016, afirmando ainda o SFJ que este descongelamento das promoções “foi uma questão que o sindicato referiu como prioridade urgente, tendo apresentado elementos e propostas que viabilizam a concretização da medida sem alteração orçamental, o que constitui obviamente um aspeto considerável”.

     Quer isto dizer que o SFJ apresentou uma proposta que permite a efetivação das promoções sem que haja alteração orçamental, ou seja, sem aumentar a despesa pública.

     Esta afirmação do SFJ parece chocar frontalmente com a informação divulgada pelo Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ), que abaixo, na íntegra, se vai reproduzir.

     O SOJ afirma que reuniu com a mesma ministra um dia depois do SFJ, a 30 de dezembro, e que “A Ministra da Justiça, de forma frontal, o que se aprecia, informou este Sindicato que não há condições, neste momento, para que se realizem promoções no ano de 2016”.

     Afirma ainda o SOJ que “Perante este entendimento, diferente do nosso, o SOJ reiterou a sua posição, fundamentada, e reafirmou a intenção de lutar, noutras instâncias, de molde a que a posição do Governo possa ser revertida. A Ministra manteve a sua posição, mas admitiu reapreciar a matéria. Contudo, não se pense que essa reversão, a ocorrer – e lutaremos por isso –, seja fácil. É sempre mais difícil quando uma classe, como é o caso, prefere a ilusão à realidade, o facilitismo ao rigor”.

     Ora então em que é que ficamos?

     Segundo o SOJ a posição foi mesmo reiterada pela ministra embora tenha concluído pela possibilidade de reapreciar o assunto. Ora, se a ministra disse isto a 30 de dezembro ao SOJ, um dia antes parece ter dito o seu contrário ao SFJ, assumindo o descongelamento das promoções no ano em curso.

     Aproveitando as palavras do comentário do leitor já referido: “Que, pelo menos, uma das três partes não está a revelar a verdade é o mínimo que se pode dizer, em face do teor dos comunicados emitidos a propósito de reuniões havidas em dois dias consecutivos”.

     Perante os comunicados, de facto, o leitor parece ter razão ao afirmar o que afirma, tudo levando a crer que uma das partes não está a ser verdadeira, isto é, ou o SFJ não está a divulgar informação verdadeira, deturpando o que a ministra disse ou, pelo contrário, diz a verdade e quem deturpa é o SOJ pois a ministra terá dito coisa distinta e, por fim, temos ainda a possibilidade de ser a ministra quem anda a dizer a uns uma coisa e a outros outra coisa distinta.

     Destas três possibilidades ficamos na dúvida sobre quem das três partes está a deturpar a realidade.

    No entanto, numa análise mais cuidada das informações divulgadas pelos sindicatos, podemos verificar que as suas afirmações não se mostram produzidas com simples afirmações mas que ambas estão acompanhadas de outros aspetos/elementos que reforçam tais afirmações, não havendo qualquer contradição nas informações veiculadas pelos sindicatos, apenas havendo falta de clareza na expressão do SFJ, sendo muito mais clara a afirmação do SOJ.

   Note-se que enquanto o SOJ afirma até que a posição da ministra, na negativa, foi reiterada, o SFJ afirma o seguinte: “Pela Sra. Ministra foi-nos comunicada a total disponibilidade do seu ministério para solucionar os problemas que afetam a área da administração da justiça”, ou seja, o que o SFJ nos veio dizer é que a ministra pretende solucionar problemas, e tão-só isso. No mesmo parágrafo o SFJ continua afirmando aqueles pontos que, para o próprio sindicato importa destacar e que são pontos que o sindicato assume para serem concretizados neste ano de 2016. Quem assume os pontos para serem concretizados é o sindicato e não ministra.

     “e no que mais se direciona para os funcionários judiciais, importa destacar os seguintes pontos assumidos para serem concretizados neste ano de 2016” e passa-se a enumerar os pontos que o sindicato realça, que terá apresentado à Ministra da Justiça mas sem esclarecer se a mesma assumiu o que quer que seja. Já pelo contrário, o SOJ esclarece que a ministra reiterou que não irá haver promoções.

     Assim, pese embora a aparente contradição levantada pelo leitor, tal contradição de facto não existe, o que existe é um comunicado (o do SFJ) que poderia ser mais explícito no sentido de evitar leituras confusas ou um comunicado onde se dissesse toda a verdade, como a eventual negativa da ministra ou a ausência de qualquer compromisso.

     Por isso, da leitura das duas informações prestadas pelos sindicatos, temos que reter que de facto é, neste momento, intenção da Ministra da Justiça não descongelar as promoções neste ano de 2016. Claro que tal intenção pode muito bem vir a ser alterada, designadamente, pela apreciação da tal proposta do SFJ que permite que haja promoções sem aumento da despesa.

     A Ministra da Justiça está a começar o seu mandato e não parece ter ainda verdadeira noção da situação da carreira dos Oficiais de Justiça, designadamente, das grandes carências nas categorias, dos cursos para os cargos de Escrivão de Direito, de Técnico de Justiça Principal e de Secretário de Justiça, pelo que estamos convencidos que a ministra virá a mudar a sua opinião quando tiver boa noção da realidade da carreira, noção essa que, neste momento, para afirmar o que afirma, ainda não tem.

MJ-FranciscaVanDunen3.jpg

     A Informação do SOJ relativamente à referida reunião é a que abaixo se reproduz:

     «O SOJ reuniu-se, dia 30 de dezembro, com a Ministra da Justiça, Dra. Francisca Van Dunem, para apresentar as suas reivindicações para o ano de 2016 e conhecer o programa político, na área da Justiça, que sustenta o XXI Governo Constitucional. A reunião decorreu de forma franca, tendo a Ministra da Justiça assumido uma postura de enorme frontalidade. Assim, entre outras, foram discutidas as seguintes matérias:

     INGRESSOS

     O SOJ considera fundamental que se atinja, e mantenha, a estabilidade dos quadros, de acordo com a lei. Os ingressos devem ser programados a médio e longo prazos, mas também analisados em termos comparativos.

     Assim, os elementos estatísticos conhecidos, e disponíveis, referem que em 31 de dezembro de 2011 havia 8095 Oficiais de Justiça; em 31 de dezembro de 2014 eram 7172; e em setembro de 2015 estavam contabilizados 7732 Oficiais de Justiça, numa variação de -4,5% (negativa). Os magistrados eram, respetivamente, 3805, 3850 e 3903, numa variação de 2,6% (positiva).

     Nestes termos, é imperativo a abertura de um concurso para o ingresso de Oficiais de Justiça, tendo como pré-requisito os cursos: Técnico de Serviços Jurídicos, Técnico Superior de Justiça e outros cursos, a definir, na área do Direito.

     Sobre esta matéria deve ser referido que a generalidade das escolas profissionais não têm renovado os cursos e que a Universidade de Aveiro também deixou de ministrar o curso de Técnico Superior de Justiça.

     A Ministra da Justiça concordou com o SOJ e garantiu que vai realizar, ainda no decurso de 2016, um concurso para ingressos.

     APOSENTAÇÃO

     O SOJ considera que esta matéria deve ser priorizada, defendendo uma solução legislativa célere, sem prejuízo de, mais tarde, a matéria ser incluída no Estatuto.

     A Ministra da Justiça esclareceu que esta matéria não será vertida, ao contrário do que ocorreu em anos anteriores, na Lei do Orçamento de Estado e não é prioridade do Governo.

     Contudo, reconhecendo a iniciativa e os fundamentos deste Sindicato, nomeadamente junto dos diversos grupos parlamentares, a Ministra da Justiça comprometeu-se a reapreciar a questão.

     PROMOÇÕES

     O SOJ considera fundamental, para o normal funcionamento dos tribunais, que se realizem promoções no primeiro semestre de 2016.

     A Ministra da Justiça, de forma frontal, o que se aprecia, informou este Sindicato que não há condições, neste momento, para que se realizem promoções no ano de 2016.

     Perante este entendimento, diferente do nosso, o SOJ reiterou a sua posição, fundamentada, e reafirmou a intenção de lutar, noutras instâncias, de molde a que a posição do Governo possa ser revertida. A Ministra manteve a sua posição, mas admitiu reapreciar a matéria.

     Contudo, não se pense que essa reversão, a ocorrer – e lutaremos por isso –, seja fácil. É sempre mais difícil quando uma classe, como é o caso, prefere a ilusão à realidade, o facilitismo ao rigor.

     Importa referir que, em 28 de Setembro de 2013, após reunião com o Diretor-geral, o SOJ referiu sobre as promoções o seguinte:

     “A DGAJ informou-nos que… não se mostra possível realizar, nos próximos tempos, promoções. A nossa posição é contrária a esta e entendemos que a lei permite as promoções, desde que enquadradas numa gestão rigorosa.

     … Se não há promoções, e a DGAJ assume não haver, não poderemos criar expectativas nas pessoas, desenhando cursos que não vão ter efeitos práticos.

     Poderíamos fazer um comunicado, referindo que foi discutida esta questão e que a DGAJ não “fechou a porta”. Mas essa posição, que pode colher simpatias, não seria séria, sabendo nós que a DGAJ assumiu, perante a nossa insistência, que não se vão realizar promoções nos próximos tempos…”

     Esse comunicado foi criticado, pois a realidade nem sempre é fácil de apresentar, mas o SOJ considera que a classe tem de ser informada, com verdade, para que faça a sua escolha… sabendo a verdade é possível “lutar”, ganhar. Vivendo na ilusão, tudo parece adquirido e nunca se adquire a força suficiente para ganhar.

     A Ministra da Justiça foi frontal, o que se enaltece, mas a classe, se assim o entender, se aderir à verdade, tem fortes razões para ganhar esta “causa”.

     Outras matérias como os Estatutos foram discutidas e constam do Caderno Reivindicativo, entregue à Ministra da Justiça.»

SFJ+SOJ.jpg

     Assim, perante esta informação do SOJ e comparando-a com a do SFJ, parece estarmos perante duas comunicações de facto distintas, no sentido de que enquanto o SOJ divulga as suas informações com sinceridade e frontalidade, a informação do SFJ revela-se omissa em alguns aspetos, produzindo informações que não se mostram verdadeiramente esclarecedoras. Os Oficiais de Justiça já não querem saber qual é a posição do sindicato, o que os Oficiais de Justiça querem saber é o que a ministra disse e se as ambições do sindicato se irão confirmar. Ora, o que o SFJ nos diz da reunião é apenas que a ministra mostrou disponibilidade para resolver os problemas: “Pela Sra. Ministra foi-nos comunicada a total disponibilidade do seu ministério para solucionar os problemas que afetam a área da administração da justiça”. O que é isto? Nada! Já todos nós sabíamos que a ministra quer solucionar problemas e é para isso mesmo que o cargo existe, o que nós queríamos saber é, entre outros aspetos, se vai haver promoções a curto/médio prazo e a isso o SFJ nada diz, tal como aos demais aspetos mas, pelo contrário, o SOJ veio esclarecer, explicando não só as suas ambições como as afirmações da ministra.

     Perante tudo o que aqui fica exposto não pode deixar de se aplaudir a postura frontal do SOJ, respeitando e esclarecendo, não só os Oficiais de Justiça nesse sindicato filiados, como toda a classe, por oposição da postura do SFJ, que, aliás, não é virgem, que não se mostra suficientemente esclarecedora, frontal, nem completamente comprometida com os verdadeiros anseios dos Oficiais de Justiça. Com isto não se quer dizer que as intenções do SFJ não sejam verdadeiramente comprometidos mas a forma como as comunica é que não faz transparecer esse comprometimento, aspeto que carece, pois, de melhoramento, no sentido de uma transmissão correta, completa e sincera, uma vez que é isso mesmo que os Oficiais de Justiça anseiam e aguardam, não admitindo coisa distinta, muito menos nos tempos que correm e após todos os esforços desenvolvidos e todas as restrições impostas.

     Agora temos que avaliar, com redobrado cuidado e atenção, qual vai ser o caminho que a recém-empossada ministra vai traçar, traçando desde já uma linha vermelha, não admitindo que durante este ano em curso não sejam desbloqueadas as promoções na carreira para todos os Oficiais de Justiça, seja para aqueles que agora aguardam pela conclusão dos cursos de Escrivão de Direito, Técnico de Justiça Principal e de Secretário de Justiça, seja para os Escrivães Auxiliares que há anos anseiam ver reconhecidas as funções que exercem relativas às de Escrivães adjuntos.

     O regime de substituições de funções e as nomeações precárias devem ter um fim, não se admitindo que um regime de exceção se transforme em regra; regra precária que a todos prejudica.

     Não se pode admitir que depois de tanto tempo esta nova ministra venha afirmar que os Oficiais de Justiça também neste ano de 2016, que agora acaba de começar, não verão, mais uma vez, satisfeitas as suas legítimas e legais aspirações, mantendo-se, mais uma vez, o imobilismo que caracterizou estes muitos e últimos anos. Até aqui chegamos e já chega, tal como chega a inexistência de concertação, confluência de interesses e ação por parte dos dois sindicatos.

     Faça-se saber à Senhora Ministra da Justiça que os Oficiais de Justiça, embora divididos por dois sindicatos, tal não significa que estejam quebrados nas suas aspirações e que tal divisão não constitui qualquer obstáculo, pelo contrário, é uma mais-valia, pois a pluralidade e diversidade de opinião é uma vantagem que engrandece e que só pode resultar numa grande e esmagadora ação, bem concertada e mediada entre os dois sindicatos e por todos os serviços judiciais e do Ministério Público. Faça-se saber que os Oficiais de Justiça estão prontos à maior ação de protesto, pois consideram inadmissível que este ministério venha prosseguir com a vergonhosa política do passado.

     Faça-se saber que se acharam o “crash” do Citius um grande problema, os Oficiais de Justiça podem tornar-se um problema maior e porquê? Porque estão fartos. Fartos de tudo suportar sem responder, fartos de tudo suportar sem a devida consideração e fartos de, apesar de tudo, todos continuarem a pensar que são outros os pilares de sustentação dos tribunais deste país.

PorUmFio.jpg

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:08


BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt
.................................................. INICIATIVAS COMPLEMENTARES:
..................................................
MEDIDAS e Sugestões de Proteção Prática para Oficiais de Justiça
Veja a compilação de sugestões recebidas até ao momento e envie o seu contributo para o e-mail:
OJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

..................................................
PERMUTAS para Oficiais de Justiça (Lista de Permutas)
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
..................................................
Legislação e Publicações Relevantes - Lista com seleção diária de legislação e outras publicações relevantes em Diário da República e noutras fontes.
Consulte a lista aqui
saiba+aqui

..................................................
Lista de Alojamentos
Anúncios de Procura e de Oferta de alojamentos para Oficiais de Justiça. Contacte pelo e-mail dedicado:
ProcuraAlojamento@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
..................................................
Grupo WhatsApp para Oficiais de Justiça
A comunicação direta de, para e com todos. Saiba+Aqui

..................................................
Lista de Anúncios para Partilha de Carro
Boleias e partilhas de lugares nos carros, sejam diárias, aos fins-de-semana, para férias ou ocasionais, anuncie a disponibilidade e contacte pelo e-mail dedicado:
PartilhaDeCarro@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Acordos & Descontos para Todos - Lista de descontos para Oficiais de Justiça oferecidos por empresas privadas.
Consulte a lista aqui
saiba+aqui

..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Veja por aqui + informação sobre o Perfil / Autoria da página
+
Veja também por aqui o Estatuto Editorial e a Direção desta publicação
..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
Linha da Segurança Social:
300 502 502 (das 09h às 18h)
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
808 24 24 24 - SNS 24 / Saúde 24
(custo de chamada local)
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Meteorologia

Porto
Lisboa
Faro

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Uma vergonha. Mais um incentivo para a saída dos O...

  • Bad connection . . .

    Vergonha . . .Por este andar metade dos funcionári...

  • Anónimo

    Quadro 4: Contagem dos trabalhadores por grupo/car...

  • Anónimo

    com muitos a achar que as suas categorias de Auxil...

  • Anónimo

    Obrigado, já li. Com excepção do atendimento ao pú...

  • Anónimo

    "Fontes do sector dizem que a verdadeira razão do ...

  • Anónimo

    Ah ok, foi publicado hoje e entra em vigor daqui a...

  • Anónimo

    Lei n.º 16/2020

  • Anónimo

    ??????????????????????????????????????????????????...

  • Anónimo

    Ja agora, uma perguntinha. A lei para a reabertura...

  • Anónimo

    Art 38 da Lei do Orcamento de Edtado 2020: 1 - A r...

  • Anónimo

    Esta pergunta só pode ser uma brincadeira de mau g...

  • Anónimo

    Experimente ler o Art. 13 b, do DL 10-A/2020, na r...

  • Anónimo

    Qual Lei?

  • Anónimo

    A gestão da pandemia começa a ficar nas mãos dos b...

  • Anónimo

    "Portugal tem de reforçar a quantidade e a qualida...

  • Anónimo

    Ainda vamos ter jogos de futebol antes de termos o...

  • Anónimo

    E a lei para a reabertura dos tribunais ja foi pub...

  • Anónimo

    Sei que a classe está envelhecida, mas quem ouvir ...

  • Anónimo

    O prazo de 15 dias anunciado para o inicio das neg...

  • Anónimo

    Diário da República n 103/2020, Série Ii de 25-05-...

  • Anónimo

    A lei obriga ao uso de máscara em espaço fechados ...

  • Anónimo

    Claro que sim! Nos Tribunais é obrigatório o uso d...

  • Anónimo

    Vai tu, otário!

  • Anónimo

    Para mim é claro que a lei continua a ser sabotada...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter, no "Blogs Portugal", no "Reddit" e no WhatsApp, ou seja, em 7 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Reddit (OficialJustica)

    6- WhatsApp

    7- Assinantes por "e-mail"


    subscrever feeds





    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................