Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Oficial de Justiça

Bem-vindo/a ao DIÁRIO DIGITAL DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DE PORTUGAL publicação periódica independente com 7 anos de publicações diárias especialmente dirigidas aos Oficiais de Justiça



oficialdejustica.blogs.sapo.pt
DIÁRIO DIGITAL DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DE PORTUGAL (DD-OJ)
As publicações desta página podem ser encontradas diariamente em diversas plataformas:
oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt

...............................................................................................................................
| | | - COVID-19
[1] - Compilação de Sugestões de Medidas de Proteção Práticas para Oficiais de Justiça
[2] - Consulte aqui os dados oficiais diários atualizados da DGS e infografias
[3] - Consulte também aqui, em primeira mão, as notícias que a agência Lusa fornece para a comunicação social, entretanto com acesso gratuito

...............................................................................................................................

Terça-feira, 01.03.16

A Revisitação de Van Dunem Aprofunda o Mapa Teixeira da Cruz

     Na sexta-feira passada, na Assembleia da República, na Comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, no âmbito do debate na especialidade do Orçamento de Estado para 2016, a Ministra da Justiça, Francisca van Dunem, anunciou a abertura de mais secções de proximidade, nos tribunais extintos pela reorganização Paula Teixeira da Cruz, com reforço das atribuições de tais secções.

     E o que é isto? É isto uma revisitação do mapa? É, pois. Isto vem na sequência da desjudicialização da Justiça ocorrida nos últimos anos.

     Como se resolvem os problemas dos tribunais? Acabando com eles e metamorfoseando-os em coisas para-judiciais. Começou com um balcão, nacional, dedicado às injunções (BNI), depois mais outro, também nacional, o do arrendamento (BNA), passando por atribuições diversas a outras entidades, como os solicitadores, as conservatórias, notários, os julgados de paz… Para acabar em secções, isto é, balcões, já não nacionais, mas locais, ditos de proximidade.

     A desjudicialização e o embuste de Paula Teixeira da Cruz, com a criação destas coisas que não são tribunais, será agora aprofundado com mais coisas que parecem tribunais e que até ocuparão os espaços que aqueles detinham antes da extinção, iludindo os cidadãos com tais coisas, aparelhos de videoconferência e promessas de realização de alguns julgamentos nesses espaços, bem como outros atos judiciais que ali serão praticados mas sem serem espaços judiciais de facto mas meros balcões designados secções de proximidade.

     A par da desjudicialização estamos agora também perante a disfuncionalidade dos atos judiciais serem praticados em qualquer lugar, sem necessidade de serem secções judiciais ou do Ministério Público de facto. É quase como o que sucedeu com os correios que encerraram estações mas os atos passaram a ser executados em juntas de freguesia, mercearias, etc.

     A revisitação do mapa, afinal, é, também, um aprofundamento da disfuncionalidade judicial implementada por Paula Teixeira da Cruz.

     É verdade que a proximidade da Justiça com as populações é um fator primordial mas tal não pode suceder com situações precárias com balcões de atendimento que só porque têm na sua designação a expressão “de proximidade”, se considera que o assunto já está resolvido e as populações servidas.

     Relativamente às super-secções concentradas de família e menores, distantes das populações e daqueles que mais necessidades apresentam, Francisca van Dunem disse que é “de facto preciso fazer muitas alterações no interior do território” porque “há vários municípios em que há uma distância muito grande entre as secções de família e menores, que estão centralizadas, e depois municípios mais longínquos, integrantes da comarca, onde por vezes há populações jovens que têm problemas dessa natureza para resolver e que têm dificuldades no acesso efetivo à justiça de família e à justiça de menores e aí, nessas situações, há duas soluções alternativas que estão a ser definidas casuisticamente. A primeira é o desdobramento de secções especializadas; desdobrar secções e fazer com que haja deslocação do magistrado a um núcleo mais distante para fazer julgamentos. A segunda implica, eventualmente, um recuo ao nível da especialização mas que é um recuo que, do meu ponto de vista, não é dramático, que é atribuir a algumas instâncias locais competência também em matéria de família e menores”.

     Esta opção de atribuir às instâncias locais mais distantes das sedes dos distritos e sedes das comarcas, competências ao nível da família e menores, não é uma novidade e constitui, também, mais um aprofundamento do mapa Teixeira da Cruz. Da mesma forma que a atual ministra, revisitando, aprofunda, aumentando, o número de secções de proximidade, também aqui aprofundará, aumentando, as competências das instâncias locais mais distantes das sedes da comarca. Esta opção também já existe no mapa Teixeira da Cruz, pelo que também aqui Francisca van Dunem não aporta nenhuma novidade a não ser uma maior implementação do mapa Teixeira da Cruz.

     Francisca van Dunem referiu que as suas opções estão limitadas ao seu limitado orçamento, ou seja, não faz mais porque não tem orçamento. Quer isto dizer que, mais uma vez, não se pretende resolver as reais carências da Justiça mas tão-só desenrascar alguns aspetos.

     «Estas questões do mapa têm efetivamente a ver com o orçamento, porque em alguns casos, obviamente, vão implicar intervenções, não é… Quer dizer, ao nível dos espaços que estão abandonados e, aliás, eu disse, referi a esse propósito que, independentemente de não haver um custo excessivo, nomeadamente porque muitas das autarquias afetadas se disponibilizaram para fazer intervenções, parece-me óbvio que há aqui de facto uma matéria que entronca com questões orçamentais, não só na questão do edificado, como na questão dos Oficiais de Justiça, a questão dos magistrados, como também na questão das tecnologias que vão ser necessárias pôr ao serviço de algumas instâncias numa lógica de se praticarem atos relativamente a distância».

     A Ministra da Justiça anunciou também a abertura de um concurso para admissão de mais profissionais de investigação criminal para a Polícia Judiciária, guarda prisional e ainda uma novidade na celeridade processual a anunciar este mês de março, relativamente a um plano denominado “Justiça Mais Próxima”, plano este que, segundo a ministra, terá uma forte componente tecnológica e que se vai associar a outro plano geral, o “Simplex 2016”, porque, de acordo com Francisca van Dunem, é necessário um sistema mais próximo e mais célere para os cidadãos.

     Haverá, no entanto, alguns recuos ao mapa Teixeira da Cruz. Serão transformadas algumas secções de proximidade em secções de competência genérica local. Mas todas as alterações estarão dependentes das autarquias, autarquias que tudo têm feito para que as suas populações tenham acesso próximo à Justiça. Por isso têm assegurado a realização de obras nos edifícios que delas careçam e sem custos para o Ministério da Justiça.

     Ao mesmo tempo, o Ministério da Justiça gastará o orçamento na compra de aparelhos de videoconferência.

     Ministra que se preze implementa alterações legislativas e Francisca van Dunem anunciou alterações ao Código de Processo de Trabalho e ao Código Civil.

     Na comissão, o partido PSD, apesar de ter ouvido todas estas alterações e o tal plano de Justiça mais próxima, preferiu questionar a ministra sobre o aumento em 80% das despesas dos gabinetes do Ministério da Justiça. Claro que um tão grande aumento é preocupante mas de igual modo é preocupante o destino da Justiça em Portugal.

     Carlos Abreu Amorim (deputado do PSD) considerou que algumas medidas anunciadas são eleitoralistas, assim arrumando a questão, e centrou as suas críticas no referido aumento de 80,1 % nos gastos com a despesa dos gabinetes do Ministério da Justiça, observando que no gabinete da ministra esse aumento atinge os 31,1%.

     “Lamento que os gabinetes do Ministério da Justiça não tenham feito uma contenção de gastos”, enfatizou o deputado social-democrata, considerando que se trata de “gastos excessivos” e de “aumentos desmesurados”. Criticou ainda que a verba gasta na alimentação de cada um dos 14107 reclusos tenha descido para 2,31 euros por dia, quando esta questão tanto indignou a oposição no governo PSD/CDS-PP.

     Na resposta, a ministra admitiu haver aumento e explicou que isso se deve à criação de mais uma Secretaria de Estado, mas ressalvou que as verbas mencionadas são uma estimativa e só no final do ano se poderá dizer se foram gastas ou não.

    Reconheceu também que as verbas destinadas à alimentação dos reclusos são baixas, mas observou que o novo diretor das prisões está a negociar melhores condições para a população prisional.

MJ-FranciscaVanDunem9.jpg

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:01


BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt
.................................................. INICIATIVAS COMPLEMENTARES:
..................................................
MEDIDAS e Sugestões de Proteção Prática para Oficiais de Justiça
Veja a compilação de sugestões recebidas até ao momento e envie o seu contributo para o e-mail:
OJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

..................................................
PERMUTAS para Oficiais de Justiça (Lista de Permutas)
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
..................................................
Legislação e Publicações Relevantes - Lista com seleção diária de legislação e outras publicações relevantes em Diário da República e noutras fontes.
Consulte a lista aqui
saiba+aqui

..................................................
Lista de Alojamentos
Anúncios de Procura e de Oferta de alojamentos para Oficiais de Justiça. Contacte pelo e-mail dedicado:
ProcuraAlojamento@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
..................................................
Grupo WhatsApp para Oficiais de Justiça
A comunicação direta de, para e com todos. Saiba+Aqui

..................................................
Lista de Anúncios para Partilha de Carro
Boleias e partilhas de lugares nos carros, sejam diárias, aos fins-de-semana, para férias ou ocasionais, anuncie a disponibilidade e contacte pelo e-mail dedicado:
PartilhaDeCarro@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Acordos & Descontos para Todos - Lista de descontos para Oficiais de Justiça oferecidos por empresas privadas.
Consulte a lista aqui
saiba+aqui

..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Veja por aqui + informação sobre o Perfil / Autoria da página
+
Veja também por aqui o Estatuto Editorial e a Direção desta publicação
..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
Linha da Segurança Social:
300 502 502 (das 09h às 18h)
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
808 24 24 24 - SNS 24 / Saúde 24
(custo de chamada local)
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Meteorologia

Porto
Lisboa
Faro

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    bem visto

  • Anónimo

    Exato. E também dos Escrivães que substituem os Se...

  • Anónimo

    Não é necessariamente uma má notícia, é importante...

  • Anónimo

    Venham agora os teóricos das "gotículas", que pulu...

  • Anónimo

    Confirma-se aquilo que há muito se falava e que mu...

  • Anónimo

    Uma forma original de exterminar o movimento sindi...

  • Anónimo

    tanta insistência pelo estatuto só pode ser de alg...

  • Anónimo

    https://jornalacores9.pt - 20 janeiro de 2020 "Min...

  • Anónimo

    A tal teoria da "gripezinha" não é?

  • Anónimo

    Claro que na sua cabeca a vida da colega e de todo...

  • Anónimo

    ainda bem ... convenhamos que o novo estatuto prop...

  • Anónimo

    Quem dera que fosse apenas nesse oeste. É geral.

  • Anónimo

    Uma oficial de justiça da Amadora está infetada co...

  • Anónimo

    Quanto á a implementação de apropriados modelos de...

  • Anónimo

    Concordo com o comentário. Daqui a pouco mais de ...

  • Anónimo

    Início das negociações do novo Estatuto. 7 de maio...

  • oficialdejustica

    A opção de gravar os endereços de IP dos comentado...

  • Anónimo

    Oh colega, deixe lá os goticologistas falar. Estav...

  • Anónimo

    Tenho lido algumas resposta de Oficiais de Justiça...

  • Anónimo

    Falar mais alto produz mais gotículas, apontam ain...

  • Anónimo

    "Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta...

  • Anónimo

    As fontes referidas deveria ter dito:Lei n.º 16/20...

  • Anónimo

    "Ora, nada disto sucede com a viseira que cobre to...

  • Anónimo

    Os "convidados" e as "convidadas", este sim é um t...

  • Anónimo

    Bom dia a todos.Eu acho que todos trabalhamos quer...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter, no "Blogs Portugal", no "Reddit" e no WhatsApp, ou seja, em 7 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Reddit (OficialJustica)

    6- WhatsApp

    7- Assinantes por "e-mail"


    subscrever feeds





    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................