Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Oficial de Justiça

Esta página é uma iniciativa informativa DIÁRIA especialmente vocacionada para Oficiais de Justiça. De forma independente da administração da justiça e dos sindicatos, aqui se disponibiliza a informação relevante com um novo artigo todos os dias.



Pode ouvir por aqui rádio com música alternativa não massiva e sem publicidade
oficialdejustica.blogs.sapo.pt
PERMUTAS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA
Veja as últimas alterações na Lista de Permutas. Confira se lhe interessam os pedidos existentes (já lá foram colocados bem mais de uma centena de anúncios) e envie o seu, caso esteja interessado nesta forma de mobilidade alternativa. Mesmo que ainda não esteja em condições para usar esta faculdade, sempre pode estabelecer contacto e ir combinando. Seja qual for a sua categoria ou carreira, divulgue o seu pedido e espere para ver se a alguém interessa.
Todos os contactos são realizados através do e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt

Consulte a Lista dos Pedidos através do “botão” que encontra no cabeçalho desta página, com a designação de: “PERMUTAS”, aí encontrando também alguns esclarecimentos sobre esta modalidade alternativa às movimentações ordinárias ou extraordinárias, destacamentos, recolocações…
NOVIDADES E ÚLTIMAS ALTERAÇÕES OCORRIDAS POR ESTES DIAS:
# 50 - Pedido concluído.
# 122 - Alterado o local de colocação de Águeda para Aveiro; pretendendo Coimbra.
# 128 - Pedido Concluído.
# 134 - Registado Pedido de Lisboa para Aveiro, Coimbra ou Porto.
# 135 - Registado Pedido de Lisboa para Caldas da Rainha.
# 136 - Registado Pedido de Cascais para Lisboa, Almada ou Seixal.
# 137 - Registado Pedido de Loures para o Norte.
Os Pedidos colocados neste mês de setembro correspondem a pessoas colocadas no Porto, Setúbal, Penafiel, Alenquer, Beja, Felgueiras, Lisboa (Campus), Cascais e Loures.
saiba+aqui

Oficial de Justiça Últimas Publicações:

Quinta-feira, 25.01.18

Faltam 5 dias para a Greve de 3 dias e Somam-se Adesões

      A agitação que percorre os tribunais por estes dias, vem deixando os Oficiais de Justiça numa situação em que muitos se debatem com múltiplos problemas de consciência. Por um lado, o descontentamento com o estado da carreira faz com que pretendam aderir à greve decretada pelo Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ) mas, por outro lado, como se encontram filiados no Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ), sentem-se perturbados por aderir à greve de outro sindicato, apesar de ser essa a sua vontade pessoal.

      De todos modos, a balança tem vindo a pender para o descontentamento generalizado e pelo anúncio da adesão aos três dias, período que, apesar de grande, em termos de vencimento, é o período ideal para suplantar de uma vez por todas a inocuidade do dia único às sextas-feiras conforme vinha ocorrendo com as greves anteriores.

      Quanto ao impacto financeiro no vencimento, há que considerar que esta greve se diluirá por dois meses, não afetando, portanto, nem no imediato nem todos os dias de uma só vez os vencimentos.

      Note-se que os três dias de greve serão descontados, ao que tudo indica e é hábito suceder, da seguinte forma: o dia 31 de janeiro, será no vencimento de março e os dias 01 e 02 de fevereiro serão no vencimento de abril. Desta forma, o impacto financeiro não ocorre todo de uma só vez nem no mesmo mês, prevendo-se também que já haja reembolsos de IRS a ocorrer em abril, o que contribuirá para compensar perdas.

      Esta questão do vencimento é um fator importante para muitos na hora da tomada de decisão sobre a adesão à greve, no entanto, não deveria ser. A motivação da greve contém aspetos remuneratórios, pelo que ainda que haja perda hoje, poderá haver um ganho amanhã e é precisamente por esse amanhã que se deve lutar hoje, de frente para esse futuro e não para as glórias dos feitos passados ou para o tolhimento e angústia do presente.

      Esta greve de três dias tem todos os ingredientes para ser um sucesso e de tal forma assim é que, ontem mesmo, o Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ) viu-se obrigado a tomar posição sobre o assunto, apercebendo-se do êxito que esta greve começa a indiciar.

      O SFJ não veio, no entanto, comunicar a sua adesão à greve, como poderia ter feito, apoiando os Oficiais de Justiça, mas veio, antes, zelar pelos seus interesses particulares enquanto organização que vai vendo como os Oficiais de Justiça se vão manifestando a favor desta greve, dando-lhe uma dimensão com que não contavam.

      O SFJ não apoia a greve apenas por esta ter sido convocada por um sindicato concorrente na angariação de sócios. No entanto, justifica a sua postura da mesma forma que qualquer entidade administrativa dependente de um organismo governamental faria: refere que haverá negociações que, aliás, decorrem, e até se marcou uma à pressa para hoje mesmo, precisamente para demonstrar que ocorrem reuniões e que a greve é algo descabido. Está tudo explicado num comunicado divulgado no dia de ontem, onde novamente se apontam os 42 anos de existência do sindicato, o que periodicamente vem sendo recordado, comunicado que a seguir vamos reproduzir e que ao qual pode aceder diretamente através da hiperligação inclusa.

      Diz assim o SFJ:

      «Esclarece-se que o SOJ nunca contactou este sindicato para eventual unidade na ação, relativamente à greve. Tomámos conhecimento da mesma, pela comunicação social. O Sindicato dos Funcionários Judiciais está em processo negocial com o Ministério da Justiça, ao contrário de outros, que abandonaram as negociações.

      Compreendemos agora a razão pela qual o SOJ na primeira reunião conjunta no MJ, sobre a proposta de Estatuto, em 12.09.2017 exigiu à Ministra da Justiça que as reuniões de negociação decorressem separadamente, com cada um dos sindicatos. O nosso entendimento era de que, em conjunto e articulados, teríamos mais força negocial. O SOJ não quis!

      No decurso destas negociações, o Sindicato dos Funcionários Judiciais tem cumprido com rigor e empenho as suas obrigações apresentando propostas e documentos solicitados pelo Ministério. Esses documentos são públicos. Ao contrário, do SOJ nada conhecemos, em termos de propostas e contributos. Não é importante que a classe conheça essas propostas?

      Neste período (e relembramos que houve reuniões em 27.10.2017, 22.11.2017 e a última em 28.12.2017), e porque as questões não se esgotam no Estatuto socioprofissional, temos mantido contactos regulares no sentido de obter soluções para: suplemento remuneratório; descongelamento e recomposição de carreiras; concursos de acesso para as categorias de Escrivão Adjunto / Técnico de justiça Adjunto, de Escrivão de Direito / Técnico de Justiça Principal e de Secretário de Justiça.

      E, neste processo negocial em curso, informamos que se mantém agendada reunião com a Srª. Ministra da Justiça, para o próximo dia 25.01.2018 (Quinta-Feira).

      Este tem sido pois o nosso trabalho e atividade negocial relativa ao Estatuto. Será que alguém de boa-fé poderá dizer que não decorrem negociações?! E é sério marcar uma greve quando decorre o processo negocial?!

      Sendo certo que “cada um sabe de si”, a verdade é que a nossa situação negocial, no âmbito do Ministério da Justiça, é neste momento a mesma da Policia Judiciária, Guardas Prisionais, Registos e Notariado, Juízes e Procuradores. Ou seja, todos estamos em processo negocial dos respetivos estatutos, pelo que dizer que estamos “esquecidos” é manifestamente exagerado!

      Estamos conscientes que a negociação atualmente em curso, sobretudo a relativa ao Estatuto, representa seguramente um dos maiores desafios para todos nós. Temos de ser capazes de estar à altura desse desafio e conseguir através das nossas propostas alcançar o Estatuto que todos queremos. É o que temos feito!

      Mas, claro, se as nossas propostas forem recusadas injustamente, se tentarem arrastar injustificadamente as medidas e decisões, se houver um bloqueio do processo negocial, obviamente que não hesitaremos em desencadear as formas de luta necessárias – greves, manifestações… – O nosso passado de mais de 42 anos de ação sindical em defesa da classe é prova suficiente da nossa determinação. Mas também da nossa responsabilidade.»

      É sabido que, no passado, este sindicato logrou grandes feitos, marcando greves até de duração superior a esta dos três dias, mas é também sabido que, entretanto, este sindicato se aburguesou e se amancebou com os sucessivos governos, não logrando mais a emancipação dos Oficiais de Justiça, como antes lograra e, por isso mesmo, surgiram vias alternativas que pugnam por essa nova ou renascida emancipação que todos reclamam.

      Ontem publicamos um conjunto de 8 perguntas e respostas sobre a greve, adiantadas pelo SOJ, que esclareceram muitas dúvidas dos Oficiais de Justiça mas falta ainda, pelo menos para já, mais uma pergunta e resposta que, entretanto, nos tem sido colocada e que aqui se regista para conhecimento geral:

      P – Se fizer greve tenho que fazer os 3 dias completos ou posso fazer só dois ou um e depois não e voltar a fazer no terceiro?

      R – Quem aderir à greve não tem, necessariamente, que fazer greve nos três dias, embora esse seja o objetivo e essa seja a força que é necessária imprimir à ação, podendo fazer apenas um ou dois dias e à sua escolha; podendo até iniciar, interromper e voltar à greve, por exemplo: fazendo greve no dia 31, interrompendo no dia 01 e voltando à greve no dia 02. Cada um escolherá os dias da sua greve, sendo certo que o devido e o desejável será criar o maior impacto possível e isso só se obtém com uma plena adesão.

      Desde o anúncio da greve dos três dias que temos feito uma série de publicações diárias centradas neste assunto, deixando a abordagem de outros e é nossa intenção assim continuar até aos dias da greve; diariamente apontando mais novidades sobre esta determinante greve que pode dar um novo impulso à profissão, assim o queiram de facto os Oficiais de Justiça, independentemente das decisões das organizações sindicais a que possam pertencer.

      Esta greve já não pertence à organização A ou B mas a todos os Oficiais de Justiça, porque vem responder a uma intrínseca vontade que há muito se engrandece em cada um.

CaracolSuperaObstaculo.jpg

Greve-Carregando=Faltam5dias.jpg

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:05


3 comentários

De Anónimo a 25.01.2018 às 09:10

Os OFICIAIS DE JUSTIÇA deste país não podem nem devem permitir ser confundidos com outras profissões.

De Anónimo a 25.01.2018 às 16:20

Onde se coloca um "Like" nisto??

De Anónimo a 27.01.2018 às 16:01

Não precisa de "Likes" pá. Tens 3 dias de greve pela frente. Concentra-te.

Comentar Artigo



BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt .................................................. PERMUTAS para Oficiais de Justiça (Lista de Permutas)
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
.................................................. Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
Linha da Segurança Social:
300 502 502 (das 09h às 18h)
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Meteorologia

Porto
Lisboa
Faro

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não é nenhum dado novo, mas o certo é que uma boa ...

  • Anónimo

    Concordamos inteiramente. As nomeações interinas p...

  • Anónimo

    Mas que raio é que uma decisão sobre nomeações int...

  • Anónimo

    na s páginas amarelas também se publicam moradas.....

  • Anónimo

    http://www.cada.pt/uploads/Pareceres/2018/314.pdf

  • Anónimo

    mas publica-se assim moradas das pessoas?

  • Anónimo

    Esta estória já ouvi aqui nos Tribunais do Brasil

  • Yuri Knoll

    Não precisamos nem de Gulag, nem de Guilhotina ......

  • Anónimo

    A reforma Cardona.

  • Anónimo

    http://www.dgsi.pt/jtcn.nsf/-/5E08C05F4CF5AB048025...

  • Anónimo

    Como vivo do trabalho, e não ando a enganar ningué...

  • Anónimo

    Alguém sabe se há intenção de abrir novo concurso ...

  • Anónimo

    Pois eu revejo-me; o MP não é só o que dá na telev...

  • Anónimo

    Não me revejo neste texto.O stablishment tremeu e ...

  • Anónimo

    Obrigado.

  • oficialdejustica

    Nenhuma perspectiva neste momento.

  • Anónimo

    Alguma perspectiva para abertura de concurso de in...

  • Anónimo

    https://www.youtube.com/watch?v=JI4loQwmne0

  • Anónimo

    No requerimento de abertura de instrução entregue ...

  • Anónimo

    Foi uma investigação rápida. Em menos de um ano, o...

  • Anónimo

    A participação de procuradores e juízes em órgãos ...

  • Anónimo

    “Os fãs têm de perceber que com cada bilhete, cada...

  • Anónimo

    Gosto.

  • Anónimo

    E o estado do estatuto dos oficiais de justiça?

  • Anónimo

    esta é uma área nevrálgica numa democracia represe...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter, no "Blogs Portugal", no "Reddit" e no "Google+", ou seja, em 7 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Reddit (OficialJustica)

    6- Google+

    7- Assinantes por "e-mail"






    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................