Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Oficial de Justiça

Esta página é uma iniciativa informativa DIÁRIA especialmente vocacionada para Oficiais de Justiça. De forma independente da administração da justiça e dos sindicatos, aqui se disponibiliza a informação relevante com um novo artigo todos os dias.



Quarta-feira, 21.11.18

“Isso não pode acontecer duas vezes”

      Treze anos depois, os juízes voltaram ontem à greve, cumprindo o primeiro dia de 21 dias alternados de greve.

      O protesto dos juízes é coincidente e paralelo com o protesto dos Oficiais de Justiça: os estatutos e, obviamente, as questões remuneratórias e também os bloqueios na carreira.

      Os Oficiais de Justiça dão as boas-vindas à luta aos juízes portugueses; luta digna e imprescindível perante a desconsideração e desleixo do Governo.

      Esta greve dos juízes é também uma oportunidade para se apreciar os serviços mínimos que foram fixados pelos juízes para assegurar os direitos dos cidadãos, as liberdades e as garantias constitucionalmente consagradas, especialmente pela enorme disparidade de necessidades em relação às greves dos Oficiais de Justiça.

      Nas greves dos Oficiais de Justiça os serviços mínimos são muito superiores e, agora, com a possibilidade de comparação das necessidades de assegurar os mesmos direitos dos cidadãos, comprova-se que há uma grande disparidade. Se bem que se compreende a existência de uma diferença quantitativa, a disparidade é, no entanto, muito exagerada.

      Se para esta greve dos juízes basta a indicação de nem meia centena de juízes em todo o país, nas greves dos Oficiais de Justiça são necessários indicar cerca de duas centenas. São cerca de quatro vezes mais o que é uma diferença muito significativa.

      Como comparação temos ainda os serviços mínimos dos sábados em que o número de juízes é praticamente igual ao número de Oficiais de Justiça da área judicial, pelo que os atuais serviços mínimos com uma diferença de cerca do quadruplo, torna-se algo verdadeiramente perturbador.

      Para além desta problemática, onde se verifica um nítido exagero nos serviços mínimos impostos aos Oficiais de Justiça, estamos perante uma outra problemática: a coincidência das duas greves, dos juízes e dos Oficiais de Justiça.

      Esta coincidência vem corroborar as duas greves e as duas posturas destas duas carreiras da justiça. Não se trata de uma mera casualidade mas de uma coincidência das duas carreiras na sua relação (ou falta dela) com o Governo.

      A comunicação social debate a questão se os assalariados dos órgãos de soberania devem ou não fazer greve, se lhes fica bem ou fica mal mas, na realidade, quem aqui fica e está mal não são os assalariados mas o Governo, com a sua manifesta falta de visão e profundo desleixo que atira todos estes profissionais da justiça para esta situação de desespero com tantas e tão grandes greves que ninguém quer fazer e que ninguém tem gosto em fazer.

      A comunicação social e toda a enorme variedade de comentadores deveriam centrar a sua atenção no verdadeiro problema que é a simples incúria do Governo na relação com estes profissionais que, apesar das suas diferenças, marcam greves que duram meses.

      Não se trata de um dia de greve isolado à sexta-feira mas de um enorme esforço que cada trabalhador está a desenvolver e a padecer pela simples negligência deste Governo.

      E depois, temos declarações como esta do primeiro-ministro, dizendo que esta greve ocorre “num contexto em que várias das questões que tinham sido colocadas foram todas ultrapassadas”, portanto, querendo dizer que os juízes são loucos e fazem greves desnecessárias porque, no contexto, as questões “foram todas ultrapassadas” e disse mesmo “todas”, em entrevista à Lusa que será divulgada na íntegra amanhã.

      Ora se os juízes são loucos ao fazerem greve por nada, quando tudo está assegurado, então que dizer dos Oficiais de Justiça em que a discussão do Estatuto arrancou para congelar de seguida? Para os Oficiais de Justiça há zero; nada; népia… pelo que, loucos já não serão, mas alienados sem dúvida que o são.

      O calendário de luta desta semana é o seguinte:

         - Todos os dias a greve a tempo parcial dos Oficiais de Justiça: até às 11H00, na hora de almoço e depois das 16H00; sem serviços mínimos, a par de alguns plenários locais, estes sem perda de vencimento.

         - Dia 19-11-2018, reuniões e faltas de juízes naquilo que designaram: “Dia nacional de reflexão sobre o EMJ” (ASJP);

         - Dia 20-11-2018, greve (24 horas) dos Oficiais de Justiça das Comarcas de Beja e de Aveiro e também greve nacional dos juízes (ASJP).

         - Dia 21-11-2018, greve (24 horas) dos Oficiais de Justiça das Comarcas de Braga e da Madeira e também greve dos juízes (ASJP) em algumas jurisdições.

         - Dia 22-11-2018, greve (24 horas) dos Oficiais de Justiça das Comarcas de Bragança e de Viana do Castelo e dia de reunião no Ministério da Justiça com os sindicatos dos Oficiais de Justiça (SFJ e SOJ).

         - Dia 23-11-2018, greve (24 horas) dos Oficiais de Justiça das Comarcas de Évora e de Lisboa Norte.

      Relativamente à reunião de amanhã no Ministério da Justiça com os sindicatos (SFJ e SOJ), convém aqui recordar que a ministra da Justiça também reuniu com o presidente da Associação Sindical de Juízes (ASJP) esta segunda-feira, tentando desconvocar a greve e pedindo mais tempo, sobre esta reunião, o presidente da ASJP disse o seguinte:

      «O Ministério da Justiça para, eventualmente, ir ao encontro das nossas exigências pedia mais tempo, mas não nos deu uma garantia escrita e formal igual à que tinha sido dada no sábado antes da Assembleia Geral, não havendo um pedido mais firme não havia motivos para desconvocar a greve de amanhã e dia 21» e explicou ainda assim: «Não estou a dizer que não acredito na ministra, mas já tivemos a desconvocatória de uma greve depois de um compromisso verbal, isso não pode acontecer duas vezes».

      Serve isto de exemplo e de recordação de que as promessas verbais, no início deste ano designadas pelo SFJ de negociações em curso e de compromissos assumidos, afinal não o eram realmente e a situação acabou nisto, pelo que, tal como refere o presidente da ASJP: “isso não pode acontecer duas vezes”.

Botao=PlayPause.jpg

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:01



BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt .................................................. PERMUTAS para Oficiais de Justiça (Lista de Permutas)
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
.................................................. Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
Linha da Segurança Social:
300 502 502 (das 09h às 18h)
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Meteorologia

Porto
Lisboa
Faro

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    https://ainsustentvellevezadacerteza.blogspot.com/...

  • Anónimo

    Algum funcionário público, apenas com o produto do...

  • Anónimo

    https://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/c...

  • Anónimo

    Apresentem pré aviso de greve para as eleições par...

  • Anónimo

    Tolerância de ponto + ou - !Para os oficiais de ju...

  • Anónimo

    https://observador.pt/especiais/greve-dos-enfermei...

  • Anónimo

    Só falta mesmo andarmos todos de leggies e com uma...

  • Paulo Carneiro

    Verdade!

  • Anónimo

    Como é evidente, quem apresenta aquelas "grandes l...

  • Anónimo

    O que vamos fazer?Ou pára isto tudo um mês, ou daq...

  • Anónimo

    Esse "faço de conta que trabalho" é verdade para a...

  • Anónimo

    Carlos César entende que as várias greves em curso...

  • Anónimo

    https://oficialdejustica.blogs.sapo.pt/as-capas-do...

  • Anónimo

    Também acho.Mas há ali qualquer coisa que faz sent...

  • Anónimo

    Totalmente de acordo. É ridiculo, ver os colegas a...

  • Anónimo

    Eles fazem conta de que me pagam......e eu faço de...

  • Anónimo

    ASSIM NÃO DÁ!O QUE É QUE VAMOS FAZER?Como isto est...

  • Anónimo

    Essas linhas servem para não haver Estatuto antes ...

  • Anónimo

    Perfeito colega.

  • Anónimo

    E tirem do estatuto as malditas capas.Quem faz sal...

  • Anónimo

    como diria um tal Coelho, que se lixe o estatuto. ...

  • Anónimo

    Cinco anos de negociações a par de cinco anos de g...

  • Anónimo

    Só nos resta reivindicar junto dos partidos do arc...

  • Anónimo

    Vamos lá começar mais cinco anos de negociações...

  • Anónimo

    E a austeridade acabou!O que seria se não tivesse ...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter, no "Blogs Portugal", no "Reddit" e no "Google+", ou seja, em 7 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Reddit (OficialJustica)

    6- Google+

    7- Assinantes por "e-mail"






    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................