Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Oficial de Justiça

Esta página é uma iniciativa informativa DIÁRIA especialmente vocacionada para Oficiais de Justiça. De forma independente da administração da justiça e dos sindicatos, aqui se disponibiliza a informação relevante com um novo artigo todos os dias.



Quinta-feira, 06.12.18

MJ é um dos “Front Office” do Fisco

      “A ministra da Justiça considerou esta quarta-feira, questionada pelos jornalistas sobre o motim de terça-feira no Estabelecimento Prisional de Lisboa, no parlamento, que “do ponto de vista humano” esta altura não é a ideal para os guardas prisionais cumprirem períodos de greve, dizendo que os mais prejudicados são os reclusos.

      «Do ponto de vista humano não é o período ideal para encetar este tipo de luta. Estou convencida que os guardas prisionais, até pela carreira que escolheram, têm um elevado grau de humanidade», afirmou”.

      Ou seja, do ponto de vista da ministra da Justiça há períodos ideais para fazer greves e também períodos que não são ideais, como, por exemplo, este mês de dezembro que se considera não ser um período apropriado para fazer greves. E porquê? Porque a ministra da Justiça diz que há um ponto de vista – o ponto de vista humano – que claramente nos diz que há períodos inapropriados para fazer greves.

      Ao mesmo tempo que a ministra da Justiça afirma que do ponto de vista humano este é um período inapropriado para a greve, diz que está convencida que os guardas prisionais têm um elevado grau de humanidade; isto é, terão um elevado grau do tal mesmo ponto de vista humano mas, com tal elevado grau, afinal, decidem de forma e do ponto de vista humano de forma errada.

      Diz o povo, desde tempos imemoriais, que isto é “dar uma na ferradura e outra no cravo”, referindo-se aos ferradores que ora acertavam no cravo que fixava a ferradura nas cavalgaduras e ora falhavam.

      Da mesma forma, a ministra da Justiça elogia e afirma que os guardas prisionais são fantásticos com o tal “elevado grau de humanidade” mas também não têm grau de humanidade nenhum porque, do mesmo ponto de vista da humanidade, falharam redondamente por este não ser um momento apropriado para a greve.

      Sim, é difícil de perceber assim de repente mas é isso mesmo: um perfeito discurso de elevado grau de demagogia política que diz que sim e também diz que não. Perfeito.

      É com esta perfeição demagógica, de dizer que sim e também dizer que não, que os sindicatos que se relacionam com este Ministério têm que lidar; Ministério deste Governo, que, afinal, carece de dizer estas coisas porque mais não pode dizer, por ser apenas o “front office” do Ministério das Finanças e isto mesmo foi corroborado pela própria ministra da Justiça aquando da inauguração de mais um “Balcão+”, em Guimarães, aos Oficiais de Justiça grevistas que na entrada do tribunal faziam greve: “Quem manda é o ministro das Finanças”.

      Mas se acham que estas afirmações são exuberantes, leiam as que seguem:

      “Considerando que o que se passou no EPL nada tem a ver com o ocorrido esta quarta-feira no Estabelecimento Prisional do Porto, a ministra disse mesmo que «são coisas que acontecem mais no sistema prisional do que se pensa».

      Quer com isso a ministra da Justiça dizer precisamente o mesmo que aquela deputada minhota que marcava as presenças de outro deputado: “não se armem em virgens ofendidas” porque motins «são coisas que acontecem mais no sistema prisional do que se pensa».

      Neste discurso fantástico ainda arranjou espaço para o gasto bode expiatório, criticando desconhecidos cuja identificação fica ao critério dos ouvintes e leitores de que há alguém que “cria dificuldades” na cadeia para reagir ao Governo. E este discurso é o da “cabala”, já sobejamente conhecido. Há uma cabala contra o Governo e decidiram reagir na cadeia.

      Os tais que querem “castigar ou criar dificuldades” a quem está na cadeia, considera, “não é a melhor forma de reagir” contra o Governo, porque, afirma, os grandes prejudicados com a greve dos guardas prisionais são os reclusos e, portanto, nunca o Governo. Ou seja, a greve dos guardas prisionais não afeta o Governo mas apenas os reclusos, logo, a cabala não está a funcionar como pretendido.

      «Acho que a prática de castigar ou criar dificuldades a quem lá está, no interior da prisão, não é a melhor forma de reagir contra a ação do Governo.»

      Por esta perspetiva, apresentada pela ministra da Justiça, teremos que considerar que a melhor forma de reagir contra o Governo não pode ser a greve, porque prejudica outros que não o Governo. Os guardas prisionais, obviamente, os presos; os Oficiais de Justiça, os utentes do serviço de justiça; os maquinistas da CP os passageiros, etc., etc. Portanto, quem quiser reagir contra a ação do Governo, por esta perspetiva, não poderá usar o direito à greve, por ser inapropriada, por “castigar ou criar dificuldades” aos cidadãos, especialmente se for num período também inapropriado.

      Ora, com tantos aspetos inapropriados, já só falta mais um parecer da PGR para considerar também esta greve como ilegal, conforme pareceres que vem produzindo aquela entidade.

      “Segundo o diretor da Direção-Geral dos Serviços Prisionais e de Reinserção, Celso Manata, cerca de “160 a 170 reclusos” da ala B revoltaram-se, amotinando-se com gritos, colchões e papéis queimados e algum material partido, obrigando a “usar a força” por parte do Corpo da Guarda Prisional”.

      Ao que se sabe, estes reclusos não tinham coletes amarelos, embora se portassem como tal, isto é, de forma também inapropriada, porque, afinal, estamos em dezembro e este mês não é o ideal também para este tipo de reações, isto é, deveriam esperar para o próximo mês, lá para depois de meados do mês, passados os Reis, o início do ano judicial e a digestão do bolo-rei e outra doçaria.

MinistroFinancasMarioCenteno+MinistraJusticaFranci

      O conteúdo deste artigo é de produção própria e não corresponde a uma reprodução de qualquer outro artigo, contendo formulações próprias e distintas de qualquer outro artigo de qualquer órgão de comunicação social, pese embora aí se tenha constituído a fonte de informação para a elaboração deste artigo e até estejam parcialmente e, ou, de forma adaptada, aqui insertos alguns trechos de outros artigos e fontes. Para aceder aos artigos que serviram de fonte de informação nos termos descritos, siga as hiperligações: “Observador” e “JN”.

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:06


1 comentário

De Anónimo a 07.12.2018 às 00:02

Será que o estado deixou de ser laico?!...

Comentar Artigo



BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt .................................................. PERMUTAS para Oficiais de Justiça (Lista de Permutas)
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
.................................................. Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
Linha da Segurança Social:
300 502 502 (das 09h às 18h)
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Meteorologia

Porto
Lisboa
Faro

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2018

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    https://ainsustentvellevezadacerteza.blogspot.com/...

  • Anónimo

    Algum funcionário público, apenas com o produto do...

  • Anónimo

    https://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/c...

  • Anónimo

    Apresentem pré aviso de greve para as eleições par...

  • Anónimo

    Tolerância de ponto + ou - !Para os oficiais de ju...

  • Anónimo

    https://observador.pt/especiais/greve-dos-enfermei...

  • Anónimo

    Só falta mesmo andarmos todos de leggies e com uma...

  • Paulo Carneiro

    Verdade!

  • Anónimo

    Como é evidente, quem apresenta aquelas "grandes l...

  • Anónimo

    O que vamos fazer?Ou pára isto tudo um mês, ou daq...

  • Anónimo

    Esse "faço de conta que trabalho" é verdade para a...

  • Anónimo

    Carlos César entende que as várias greves em curso...

  • Anónimo

    https://oficialdejustica.blogs.sapo.pt/as-capas-do...

  • Anónimo

    Também acho.Mas há ali qualquer coisa que faz sent...

  • Anónimo

    Totalmente de acordo. É ridiculo, ver os colegas a...

  • Anónimo

    Eles fazem conta de que me pagam......e eu faço de...

  • Anónimo

    ASSIM NÃO DÁ!O QUE É QUE VAMOS FAZER?Como isto est...

  • Anónimo

    Essas linhas servem para não haver Estatuto antes ...

  • Anónimo

    Perfeito colega.

  • Anónimo

    E tirem do estatuto as malditas capas.Quem faz sal...

  • Anónimo

    como diria um tal Coelho, que se lixe o estatuto. ...

  • Anónimo

    Cinco anos de negociações a par de cinco anos de g...

  • Anónimo

    Só nos resta reivindicar junto dos partidos do arc...

  • Anónimo

    Vamos lá começar mais cinco anos de negociações...

  • Anónimo

    E a austeridade acabou!O que seria se não tivesse ...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter, no "Blogs Portugal", no "Reddit" e no "Google+", ou seja, em 7 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Reddit (OficialJustica)

    6- Google+

    7- Assinantes por "e-mail"






    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................