Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Oficial de Justiça

Bem-vindo/a ao DIÁRIO DIGITAL DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DE PORTUGAL publicação periódica independente com 7 anos de publicações diárias especialmente dirigidas aos Oficiais de Justiça



oficialdejustica.blogs.sapo.pt
DIÁRIO DIGITAL DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DE PORTUGAL (DD-OJ)
As publicações desta página podem ser encontradas diariamente em diversas plataformas:
oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt oficialdejustica.blogs.sapo.pt

...............................................................................................................................
| | | - COVID-19
[1] - Compilação de Sugestões de Medidas de Proteção Práticas para Oficiais de Justiça
[2] - Consulte aqui os dados oficiais diários atualizados da DGS e infografias
[3] - Consulte também aqui, em primeira mão, as notícias que a agência Lusa fornece para a comunicação social, entretanto com acesso gratuito

...............................................................................................................................

Quinta-feira, 28.02.19

O envelhecimento traz rugas visíveis mas também invisíveis

      A maioria dos Oficiais de Justiça estão velhos e cansados, porque a renovação foi quebrada e é agora muito lentamente recuperada com elementos mais novos mas ainda muito poucos. Esta situação e tendência acompanha o estado da sociedade portuguesa em geral. A democracia portuguesa, embora seja uma jovem de 45 anos, é constituída e manobrada por elementos humanos mais velhos, idosos, incapazes de sentir e acompanhar o palpitar dos tempos atuais.

      Aqui há dias, Rodrigo Tavares escrevia no sítio da TSF que “A Assembleia da República, os sindicatos, os tribunais, os partidos políticos e a sociedade civil têm-se mantido imunes à mudança.” E essa opinião era desenvolvida pela perspetiva geral da velhice e do envelhecimento.

      Os Oficiais de Justiça, enquanto corpo envelhecido, não têm exigido nem interferido de forma substancial e eficaz nos seus sindicatos, mantendo-os igualmente envelhecidos e alinhados com a democracia que temos. De igual forma, e ao contrário de outras profissões, durante muitos anos imperou um único sindicato e apenas muito recentemente um outro, e apenas um outro, não mais dois ou três e mesmo mais, e sempre olhado de soslaio, com desconfiança, por vir quebrar a tal propalada união da velhice implementada e por todos sustentada.

      A referida opinião de Rodrigo Tavares na TSF apresenta-nos uma perspetiva interessante e, por isso, vai a seguir ser reproduzida:

      «O envelhecimento de um corpo é determinado pela idade. E o envelhecimento das instituições democráticas portuguesas é determinado por um outro número: 65% da população não confia nos partidos políticos (Eurobarómetro, 2018).

      As rídulas, rugas, olheiras e flacidez da democracia portuguesa são visíveis nas dificuldades que os partidos políticos mais tradicionais têm em fazer-se respeitar. Talvez por isso temos visto uma torrente de novas agremiações partidárias, tanto à esquerda quanto à direita. Muitas delas, porém, limitam-se a transcrever velhos textos para um novo caderno. Outras servem para dar uma falsa esperança aqueles que cambaleiam até os extremos em busca de alívio.

      A crescente falta de elasticidade do nosso organismo político torna-nos menos resilientes a ataques internos e externos. E são várias as outras instituições que também mostram sinais de abatimento.

      A Assembleia República tem resistido à sua modernização. Como já escrevi nesta coluna ("A Assembleia da República Não Pode Ser Imune à Mudança"), os EUA, Brasil, França, Alemanha ou Canadá dispõem, ao contrário de Portugal, de mecanismos públicos de avaliação individual de deputados, melhores procedimentos para punir violações de ética e de presidentes da Assembleia com maior protagonismo político. Como consequência dessa falta de plasticidade, os portugueses não nutrem uma opinião concordante sobre os seus representantes.

      Outra característica tangível da nossa sociedade civil, é a falta dela. Faltam-nos organizações cívicas opinativas. Os portugueses não coletivizam os seus anseios nem se articulam espontaneamente em torno de propósitos comuns. Quantas organizações cívicas de combate à corrupção existem em Portugal? Porque é que a falta de mulheres em cargos de poder não é discutida amplamente por organizações da sociedade civil? Quantos “think-tanks” de relações internacionais existem no país que analisam cuidadosamente a política externa portuguesa sob todos os ângulos?

      Também não temos uma tradição orgânica de debates públicos. Algumas das nossas cólicas sociais continuam carentes de uma discussão demorada. Os impactos psicológicos infligidos em toda uma geração que lutou na guerra colonial, a violência doméstica que continua a marcar a normalidade de muitas relações conjugais, ou o racismo que caminha furtivo e ufano pelo nosso subconsciente, são discutidos apenas em ciclos noticiosos de 24 horas e, geralmente, em reação a algum incidente.

      Nos tribunais há algumas novidades. O plano de modernização Justiça mais Próxima e o novo sistema de atendimento Tribunal + têm começado a facilitar a vida dos portugueses. Mas ainda há um trabalho longo a fazer para a justiça se tornar célere, digital e humanizada. A OCDE, no relatório recente sobre Portugal critica a duração média dos julgamentos e os "congestionamentos significativos em alguns tribunais."

      Outra peça importante no sistema democrático, os sindicatos, passa também por uma fase de fragilidade. Depois da pujança na década de 80, a percentagem de sindicalizados do setor privado é das mais baixas da Europa e mantém uma tendência de queda anual: de 10,6% em 2010 para 8,3% em 2016 (dados mais atualizados do Ministério do Trabalho). A CGTP perdeu 64 mil sindicalizados entre 2012 e 2016. Segundo um inquérito, os portugueses acreditam que os patrões e gestores são mais capazes de desempenhar o seu papel social de criação de riqueza do que os sindicatos de defenderem os direitos dos trabalhadores (Aximage, 2018).

      A instituição na qual os portugueses mais confiam é a Presidência da República (Universidade Católica, 2018). Marcelo conseguiu encontrar um equilíbrio onde tanto oferece afetos quanto autoridade. E ambos em grandes proporções.

      Mas é uma exceção. O enrugamento da democracia portuguesa é, na verdade, um traço comum à maioria dos sistemas democráticos, principalmente em países mais antigos, como os europeus. Mas lá fora encontramos exemplos de como os sistemas políticos fazem ensaios para se renovarem.

      O Brasil, que passa por uma crise profunda de legitimidade democrática, conseguiu parir recentemente uma dezena de movimentos de renovação política, como o Agora!, o RenovaBR ou o Livres, atraindo quadros qualificados e gente preocupada com os retrocessos políticos do país. Dezenas de novos deputados, eleitos em outubro de 2018, foram garimpados e treinados por estes novos movimentos.

       A renovação dos dirigentes políticos é outro tema fundamental. E esta não é só uma questão etária. Se um jovem de 30 anos assume um cargo imitando os vícios do seu progenitor, não existe regeneração, apenas preservação. Independentemente da ideologia, em muitos núcleos de poder Portugal ainda é um país de herdeiros ou de idosos. Para contrariar estas tendências, Singapura, Hong Kong e Dinamarca adotaram medidas para atrair e reter talentos qualificados em cargos públicos.

      Paradoxalmente, não há falta de jovens competentes em Portugal. Entre os integrantes da "geração Mariano Gago," aquela que teve a sua educação global apoiada por programas de apoio à ciência, é fácil identificar largas dezenas de quadros qualificados com vocação pública.

      Na Dinamarca, Estónia e Reino Unido os governos também têm levado a cabo uma reforma profunda da administração pública que diminui os ruídos da comunicação entre o Estado e os seus cidadãos. Portugal deixou de ser um país excessivamente burocrático, mas ainda está longe de ter uma administração pública moderna. Na Estónia, 99% dos serviços públicos estão “online” (ainda não é possível contrair matrimónio) e o país autodeclarou-se como o primeiro Estado digital no mundo. Mais do que o estabelecimento de plataformas digitais para facilitar a vida das pessoas, criou-se um governo eletrónico onde o exercício do poder é cada vez mais partilhado entre governantes e os cidadãos.

      A revitalização das instituições portuguesas é o mais importante assunto que Portugal não está a discutir. Quando chegar a primeira crise, iremos perceber os custos do nosso silêncio.»

      Fonte: TSF | Artigo de opinião de Rodrigo Tavares, fundador e presidente do Granito Group. A sua trajetória académica inclui as universidades de Harvard, Columbia, Gotemburgo e California-Berkeley. Foi nomeado “Young Global Leader” pelo Fórum Económico Mundial.

CerebroMetades.jpg

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas/"Tags":

às 08:08


1 comentário

De Anónimo a 01.03.2019 às 16:33

Estará na altura de cada um se perguntar se está em condições de aqui andar até aos 67 e com a perspetiva óbvia de - com sorte - sair com metade da reforma a que teria direito, e ainda na mesma categoria.

Comentar Artigo



BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt
.................................................. INICIATIVAS COMPLEMENTARES:
..................................................
MEDIDAS e Sugestões de Proteção Prática para Oficiais de Justiça
Veja a compilação de sugestões recebidas até ao momento e envie o seu contributo para o e-mail:
OJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

..................................................
PERMUTAS para Oficiais de Justiça (Lista de Permutas)
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
..................................................
Legislação e Publicações Relevantes - Lista com seleção diária de legislação e outras publicações relevantes em Diário da República e noutras fontes.
Consulte a lista aqui
saiba+aqui

..................................................
Lista de Alojamentos
Anúncios de Procura e de Oferta de alojamentos para Oficiais de Justiça. Contacte pelo e-mail dedicado:
ProcuraAlojamento@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
..................................................
Grupo WhatsApp para Oficiais de Justiça
A comunicação direta de, para e com todos. Saiba+Aqui

..................................................
Lista de Anúncios para Partilha de Carro
Boleias e partilhas de lugares nos carros, sejam diárias, aos fins-de-semana, para férias ou ocasionais, anuncie a disponibilidade e contacte pelo e-mail dedicado:
PartilhaDeCarro@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Acordos & Descontos para Todos - Lista de descontos para Oficiais de Justiça oferecidos por empresas privadas.
Consulte a lista aqui
saiba+aqui

..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Veja por aqui + informação sobre o Perfil / Autoria da página
+
Veja também por aqui o Estatuto Editorial e a Direção desta publicação
..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
Linha da Segurança Social:
300 502 502 (das 09h às 18h)
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
808 24 24 24 - SNS 24 / Saúde 24
(custo de chamada local)
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Meteorologia

Porto
Lisboa
Faro

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Será que o Senhor Secretario de Estado já convocou...

  • Manuela Rodrigues

    Não entendo o porquê de tanto alarido, sai quando ...

  • oficialdejustica

    Resposta ao Comentário Anónimo de 25-05-2020 às 13...

  • oficialdejustica

    Na quarta não foi este que aqui está em causa.

  • oficialdejustica

    Pois foi promulgado e só hoje. Ainda bem que veio ...

  • Anónimo

    Foi promulgado hoje. Siga o seu conselho - informe...

  • Anónimo

    "o Ministério da Justiça deveria fornecer máscaras...

  • Anónimo

    Ja foi promulgada na quarta feira. Informe-se melh...

  • Anónimo

    "Ley Orgánica 19/2003, de 23 de diciembre - reform...

  • Anónimo

    "El Tribunal Superior de Xustiza de Galicia acogió...

  • Anónimo

    O que foi aprovado foi uma proposta de lei, que se...

  • Anónimo

    Tenho 3 cheques das finanças perdidos referentes a...

  • Anónimo

    É um sindicato morto, o seu staff pestaneja muito,...

  • Anónimo

    Sindicalismo "do silêncio"!Um comunicado silencios...

  • Anónimo

    sfj, de mal a pior...

  • Anónimo

    Aquando da revisão dos Estatutos das Magistraturas...

  • Anónimo

    concomitantemente, chegou a comentar-se nos OCS um...

  • Anónimo

    Este prémio em bom rigor foi criado para estancar ...

  • Anónimo

    Premios Segurança Social - O prémio de desempenho...

  • Anónimo

    Que esta iniciativa/projeto, que é o blog, não se ...

  • Anónimo

    Concordo com a pergunta e o sentido da mesma. Já ...

  • Anónimo

    Uma pergunta:quem já for escrivão ou técnico de ju...

  • Anónimo

    E o facto de ser detentor desses cursos é sinónimo...

  • Anónimo

    Em principio será a atribuicao de tarefas administ...

  • Anónimo

    Faz todo o sentido que quem nao é detentor de um d...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter, no "Blogs Portugal", no "Reddit" e no WhatsApp, ou seja, em 7 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Reddit (OficialJustica)

    6- WhatsApp

    7- Assinantes por "e-mail"






    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................