Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Oficial de Justiça

Esta página é uma iniciativa informativa DIÁRIA especialmente vocacionada para Oficiais de Justiça. De forma independente da administração da justiça e dos sindicatos, aqui se disponibiliza a informação relevante com um novo artigo todos os dias.



Pode ouvir aqui rádio com música alternativa não massiva e sem publicidade


FERIADOS NESTA SEMANA:
- 23ABR-Seg - Feriado Municipal: Velas
- 25ABR-Qua - Feriado Nacional: Dia da Liberdade
- 26ABR-Qui - Feriado Municipal: Belmonte
& pode ver + no Calendário do Oficial de Justiça 2018

Oficial de Justiça Últimas Publicações:

Quinta-feira, 29.03.18

Projeto do Movimento Extraordinário

      Depois de aqui termos anunciado, em primeira mão, no passado sábado, a publicação da Portaria dos quadros de pessoal do TAF e a subsequente divulgação do Projeto do Movimento Extraordinário de dezembro passado, de facto assim sucedeu ontem tendo o projeto sido divulgado na página da Direção-Geral da Administração da Justiça.

      Pode aceder ao referido Projeto naquela página desde a seguinte hiperligação: “Projeto do Movimento DEZ/2017”.

      Atenção: o que está divulgado é um Projeto do Movimento e não o Movimento em si. As colocações que ali estão indicadas podem vir a ser alteradas depois de analisadas as pronúncias dos candidatos que podem ser apresentadas nos dez dias úteis subsequentes, isto é, até ao dia 12 de abril.

      Assim, embora de uma forma geral os projetos se mantenham inalterados para a sua versão final, diz-nos o conhecimento do passado que há sempre algumas pontuais alterações depois de colhidas as pronúncias dos interessados que, normalmente, expõem a sua discordância não concordando com a sua colocação.

      Se é certo que muitas das discordâncias não obtém a concordância da Administração da Justiça, há, no entanto, algumas, que se mostram pertinentes, são aceites e levam à correção de erros/lapsos que podem alterar a colocação de algum dos candidatos e, consequentemente, levar a alterar também outros que, embora a nada obstassem, a alteração na ordem das colocações os pode afetar.

      Por isso, não se pode ter como garantido a 100% as colocações deste projeto, sendo necessário manter uma margem de reserva até à publicação final em Diário da República, o que poderá vir a acontecer – a correr bem – ali para o final do mês de abril ou no início de maio; como se disse: a correr bem.

      Este Movimento Extraordinário contempla no seu projeto 164 candidatos colocados.

      Há 56 transferências e 18 transições.

      Em primeira colocação foram indicados 90 candidatos, sendo que destes, 34 foram colocados pela forma da colocação oficiosa.

      Destes números vemos como os iniciais e supostos 74 lugares para primeiras colocações foram ampliados para os 90, o que significa que das desistências que se conheciam terem ocorrido no anterior movimento nas colocações de ingresso, ainda vieram a contabilizar-se mais, pelo menos mais 16.

      Sabemos já que com este projeto haverá mais algumas novas desistências nas primeiras colocações, especialmente nas colocações oficiosas, pelo que ainda não será neste movimento que se encerrarão todas aquelas 400 possibilidades de colocação por ingresso, ficando alguns desses lugares por preencher, sendo certo que ainda há quem não tenha conseguido ser colocado.

      Desta forma, poderá ser ainda possível que os não colocados, em primeiro ingresso, concorram ao próximo movimento ordinário, cujos requerimentos são apresentados durante todo o mês de abril, a fim de poderem ocupar os lugares residuais que as desistências venham a deixar vagos.

      Este Movimento ficou congelado a aguardar a publicação da Portaria do quadro de pessoal dos tribunais administrativos e fiscais, de forma a tentar preencher as novas vagas que esta Portaria abriu e que, para a categoria de ingresso (de Escrivão Auxiliar e de Técnico de Justiça Auxiliar), totalizavam 80 lugares. Não foi possível ocupar todos os lugares mas apenas metade. Nestes tribunais foram colocados apenas 42 candidatos.

      Dos 164 movimentados, 116 são Escrivães Auxiliares e 48 são Técnicos de Justiça Auxiliar.

      Houve 41 colocações especiais, 34 pelo artigo 46º do EFJ, como já se referiu; cinco pela aplicação do artigo 51º, um pelo artigo 47º e outro pelo artigo 13º, nº. 2, todos do Estatuto EFJ.

      Na sequência da divulgação deste projeto, começaram a chover os pedidos de permuta, especialmente nas redes sociais, constatando-se que nem os colocados nem os que pretendiam ser transferidos se mostram satisfeitos com os resultados. Claro que esta insatisfação é normal, duma normalidade que aceita de bom grado e com abnegação a anormalidade que é a deslocalização da residência das pessoas.

      Dir-se-á que não é possível satisfazer todas as pessoas sob pena de despovoar o mapa judiciário em muitas regiões sobrepovoando outras. Se isto é bem verdade, é, no entanto, uma verdade triste, porquanto limita a possibilidade de cada um se candidatar com mais frequência a movimentos, seja por simplesmente os não haver, em face do recorte efetuado, seja por prender ao lugar os colocados durante anos, não lhes permitindo, no mínimo, ter a expectativa de poder aceder a um lugar mais próximo da sua residência de origem e dos seus, permitindo-lhes uma vida própria mais sadia e, consequentemente, uma vida profissional muito mais profícua.

      O cercear da simples expectativa é algo que resulta sempre negativamente, não só para o próprio como, obviamente, para todos e tudo aquilo que o rodeia. Por isso, seria de todo o interesse aumentar a possibilidade dos insatisfeitos poderem concorrer, não só incrementando o número de movimentos ordinários anuais, passando de um para dois ou até para os três que antes existiam e que desde que foram suprimidos se tem verificado a sua necessidade realizando-se movimentos extraordinários que suprem essa falta e até movimentos extraordinários, como os dois últimos, que aguardaram o completar de dois anos dos últimos candidatos entrados no concurso de 2015. Tudo isto vem demonstrar como um só movimento ordinário anual é algo que não resolve as necessidades, nem das pessoas nem dos serviços.

      Por outro lado, a imposição de uma permanência no lugar sem se deter a possibilidade de concorrer aos movimentos subsequentes por dois anos e mesmo três como vem proposto no anteprojeto apresentado pelo Ministério da Justiça, é algo simplesmente inaceitável por ser profundamente prejudicial para as pessoas e, consequentemente, para os serviços.

      Esta necessidade de movimentação das pessoas é sentida apenas pelos Oficiais de Justiça mais novos, não sendo sentida pelos mais velhos, uma vez que estão colocados nos lugares que quiseram e já alcançaram, há muitos anos, sendo-lhes até indiferente que haja mais ou menos movimentos anuais e haja mais ou menos obrigatoriedade de permanência nos lugares.

      É, pois, uma questão que afeta de forma mais especial as novas gerações de Oficiais de Justiça e não aquelas que já estão instaladas, especialmente nos sindicatos ou em cargos com capacidade de decisão, motivo pelo qual o problema nunca teve melhorias substanciais, bem pelo contrário, piorou, com o corte dos três movimentos anuais, obtendo a concordância de todos aqueles a quem já não lhes interessavam os movimentos e, pasme-se, este corte era até uma das medidas reivindicadas pelo Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ), inscrita no seu caderno reivindicativo de então.

      Com o corte do número de movimentos anuais, urge agora inserir nos cadernos reivindicativos dos sindicatos o corte do aprisionamento aos lugares, suprimindo a obrigatoriedade de permanência por dois anos, como hoje existe e, claro está, pelos três anos como pugna o Ministério da Justiça, reduzindo essa obrigatoriedade para zero anos.

0-3.jpg

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:09


15 comentários

De Anónimo a 29.03.2018 às 10:03

Bom dia
Quem foi colocado numa primeira colocação pode permutar com outro colega que também foi colocado na primeira colocação?

Obrigado

De Anónimo a 29.03.2018 às 11:14

Bom dia

Quem ficou colocado na 1. colocação pode permutar com outro colega na mesma situação?

Obrigado

De oficialdejustica a 29.03.2018 às 19:13

Sim. Mas não é já. Embora possam começar a realizar acordos, só depois de iniciarem funções é que devem apresentar à DGAJ os vossos pedidos de permutas. Atenção que esta faculdade só pode ser usada uma vez a cada dois anos, pelo que, depois de realizada a permuta não farão outra nos dois anos subsequentes.

De Anónimo a 02.04.2018 às 18:15

Boa tarde.
Quem é colocado num TAF, por exemplo do Porto, pode permutar com um colega para outro núcleo no Porto? Ou não é possível por ser outra categoria de Tribunal?
Tendo sido colocado neste Movimento, apenas posso pedir transferência decorridos dois anos da colocação, certo?
Obrigado.

De oficialdejustica a 02.04.2018 às 21:03

Sim, pode Permutar para qualquer lado, seja tribunal, seja Ministério Público, seja no Núcleo, seja na Comarca, seja no país inteiro; desde que não haja oposição dos Administradores Judiciários ou Secretários de Justiça, nos TAF, que são sempre auscultados pela DGAJ.
Sendo colocado neste Movimento, se o foi numa das suas opções, então terá a permanência de 2 anos, com o atual Estatuto EFJ (a proposta do Governo no novo Estatuto EOJ é de 3 anos). Caso tenha sido colocado num lugar que não escolheu (colocação oficiosa), então não tem que aguardar nada e pode concorrer a todos os movimentos seguintes.

De Anónimo a 02.04.2018 às 18:17

Boa tarde.
Alguém pode informar-me quanto tempo demora o reembolso da despesa com viagem para primeira colocação?
Seja adiantado, seja posterior.
Obrigada.

De oficialdejustica a 02.04.2018 às 20:14

Depois de entregue a documentação, demorará sempre - no mínimo - 2 meses.

De Anónimo a 10.04.2018 às 16:47

Boa tarde.
As reclamações (alegações) devem ser feitas em formulário próprio (será este? http://www.dgaj.mj.pt/sections/files/dgaj/procedimentos-concursais/formularios//sections/files/dgaj/procedimentos-concursais/formularios/formulario-audiencia/downloadFile/file/Formulario_Audiencia.pdf?nocache=1491929413.71) ou não é necessário?
Obrigada.

De oficialdejustica a 10.04.2018 às 23:28

Não, não é esse nem é necessário nenhum formulário. A audição prévia dos interessados que sejam candidatos ao movimento faz-se por simples requerimento dirigido ao diretor-geral da DGAJ, no qual o candidato expõe aquilo que crê estar errado e carecer de correção, especialmente no que lhe diz respeito, depois de analisar o projeto de movimento divulgado. Ou seja, pronuncia-se sobre o dito projeto.

De Anónimo a 10.04.2018 às 17:08

Boa tarde.
Na sequência do comentário anterior, os interessados recebem uma resposta direta ao seu email (das alegações), certo?
Consegue informar quanto tempo, sensivelmente, (depois do término do prazo de reclamação, no caso presente, próximo dia 12), os interessados sabem se as suas alegações foram deferidas ou indeferidas?
Obrigada.

De oficialdejustica a 10.04.2018 às 23:32

Cada pronúncia terá a sua resposta no seu devido tempo, tempo este que não é previsível, pois está dependente de vários aspetos, como a quantidade e a complexidade das pronúncias que sejam apresentadas. No entanto, em face da quantidade de participantes no movimento e num exercício de prognóstico sobre a quantidade e complexidade das pronúncias, não será descabido indicar um prazo que não será superior a um mês.

De Anónimo a 17.04.2018 às 15:44

Boa tarde. Depois de sair o movimento extraordinário definitivo, temos apenas 8 dias para iniciar funções ou depois de sair o mesmo ainda haverá prazo para reclamações e só depois se inicia o prazo para tomar posse? Obrigada.

De oficialdejustica a 17.04.2018 às 23:21

Quando sair a versão definitiva do Movimento, cada candidato terá o seu próprio prazo para tomar posse e esse prazo será indicado, variando entre os 2 e os 15 dias. O prazo iniciar-se-á de imediato com a publicação em Diário da República.

De Anónimo a 18.04.2018 às 16:56

Boa tarde.
Prazo esse que é de quinze dias para quem reside nas Ilhas e ficou colocado no Continente, certo?
Saiu hoje, na página da DGAJ, indicação que a lista definitiva deste movimento será publicada a 26 de Abril no DR.
Obrigada.

Comentar Artigo



BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt .................................................. PERMUTAS para Oficiais de Justiça (Lista de Permutas)
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
.................................................. Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    E o colega acha mesmo que vai ser aumentado?

  • Anónimo

    Subscrevo. Os tempos dos carreiristas acabou. Pese...

  • Anónimo

    Com o grau 3, ao menos subo um patamar. E não é po...

  • Anónimo

    Caros colegas, tal supressão não é aceitável nem d...

  • Anónimo

    Estou-me pouco marimbando para o grau 3.Se daí não...

  • Anónimo

    Alguns não se entende o motivo da sua não colocaçã...

  • Anónimo

    Pelo menos conto 10 na disponibilidade.

  • Anónimo

    Como não há secretários supranumerários?! Logo na ...

  • Anónimo

    Secretários supranumerários não há, na disponibili...

  • Anónimo

    Um dos objectivos deste movimento é acabar com os ...

  • Anónimo

    Não existe qualquer instrumento jurídico (a não se...

  • Anónimo

    Pois tem razão, espero eu, eles vão ao procediment...

  • Anónimo

    As vagas não podem ser prejudicadas pelo secretári...

  • oficialdejustica

    Apesar de tudo, haverá alguns que conseguirão a co...

  • oficialdejustica

    Os lugares estão, hoje, de facto, vagos e apenas e...

  • Anónimo

    Realmente...

  • Anónimo

    Permita-me fazer uma correção: A declaração de vac...

  • Anónimo

    Desculpe discordar, se existem 60 vagas para promo...

  • oficialdejustica

    Ao abrigo do regime legal geral previsto no Estatu...

  • Anónimo

    Mas ao abrigo de que regime legal?

  • oficialdejustica

    Não há vaga que possa emergir mas há lugar que vai...

  • Anónimo

    Mas então as substituições em curso estão ao abrig...

  • oficialdejustica

    Não é ironia, é apenas uma adjetivação da sua anál...

  • Anónimo

    Mas ao abrigo de que regime legal? transferência? ...

  • Anónimo

    Obrigada pela breve resposta. Só não percebo o uso...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter e no "Blogs Portugal", ou seja, em 5 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Assinantes por "e-mail"






    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................