Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Oficial de Justiça

Esta página é uma iniciativa informativa DIÁRIA especialmente vocacionada para Oficiais de Justiça. De forma independente da administração da justiça e dos sindicatos, aqui se disponibiliza a informação relevante com um novo artigo todos os dias.



Pode ouvir por aqui rádio com música alternativa não massiva e sem publicidade
oficialdejustica.blogs.sapo.pt
FÉRIAS JUDICIAS DE VERÃO:
Decorre entre 16 de julho e 31 de agosto o período de férias judiciais de verão. Nesta altura decorrem também as férias pessoais dos Oficiais de Justiça, no entanto, os tribunais e os serviços do Ministério Público permanecem sempre abertos durante todo o período embora com algumas restrições de serviço em face das férias pessoais de muitos e das limitações legalmente impostas.


FERIADOS MUNICIPAIS NESTA SEMANA:
- 24JUL-Ter - Condeixa-a-Nova e Pedrógão Grande.
- 25JUL-Qua - Cantanhede, Celorico de Basto, Mondim de Basto, Santiago do Cacém, Mira e Ovar.
- 26JUL-Qui - Loures
& pode ver + no Calendário do Oficial de Justiça 2018

PERMUTAS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA
Veja se lhe interessam os pedidos existentes (já lá foram colocados mais de uma centena de anúncios) e envie o seu, caso esteja interessado nesta forma de mobilidade. Mesmo que ainda não esteja em condições para usar esta faculdade, sempre pode estabelecer contacto e ir combinando. Seja qual for a sua categoria ou carreira, divulgue o seu pedido e espere para ver se a alguém interessa.
Todos os contactos são realizados através do e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt

Consulte a lista dos pedidos através do “botão” que encontra no cabeçalho da página, com a designação de: “Permutas”, aí encontrando também alguns esclarecimentos sobre esta modalidade alternativa às movimentações ordinárias ou extraordinárias, destacamentos, recolocações…
saiba+aqui

Oficial de Justiça Últimas Publicações:

Quarta-feira, 27.06.18

SFJ e SOJ unidos na mesma Luta; Falta o teu Apoio?

      É já depois de amanhã que tem início o período de greve de um total de três dias marcados pelo Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ).

      Ontem, mais uma vez, o Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ), veio reiterar o apoio à greve que já desde a primeira hora havia manifestado.

      Na comunicação do SOJ, também dirigida à comunicação social, este Sindicato refere a outra greve que também decretou e que se mantém válida até ao fim deste ano.

      Diz assim o SOJ:

      «O Sindicato dos Oficiais de Justiça, sem prejuízo de manter a greve ao trabalho (es)forçado – decorre até 31 de dezembro de 2018 –, associa-se à greve convocada pelo Sindicato dos Funcionários Judiciais, para os dias 29 de junho, 2 e 3 de julho.»

      Este apoio e associação deste sindicato à greve decretada pelo outro sindicato é uma perfeita conjugação de esforços que apela à união de forças de todos os Oficiais de Justiça na luta que é comum, independentemente das tantas e positivas e necessárias diferenças ideológicas.

      As diferenças são positivas e muito úteis e permitem engrandecer o pensamento global mas tais diferenças surgem por um motivo comum e é essa motivação comum que agora interessa e é nessa motivação comum que surge a união na luta.

      Por isso mesmo, o SOJ se associa à greve decretada pelo SFJ e diz que o faz porque «continua a não existir qualquer resposta, por parte do Governo, no sentido de garantir a realização de processos negociais, nomeadamente quanto à contagem do tempo de congelamento da carreira, regime de aposentação e revisão estatutária.»

      Assim, conclui o SOJ, «a falta de resposta do Governo, mesmo perante soluções apresentadas, leva a que os Oficiais de Justiça tenham de continuar a lutar.»

      Esta mesma comunicação do SOJ foi enviada às redações e teve eco na comunicação social que a reproduziu embora com alguns mal-entendidos. Aliás, os sindicatos devem ter muito cuidado na hora de difundir informação para a comunicação social porque, para estes meios, os comunicados devem ser muito mais explícitos e clarificadores, pois não são dirigidos aos seus representados Oficiais de Justiça mas aos demais cidadãos que não estão por dentro destas problemáticas e carecem de que tudo seja muito bem explicado para que seja compreendido e, consequentemente, com tal compreensão, contar com o apoio generalizado da cidadania.

      A falta desta pormenorização da problemática dos Oficiais de Justiça perante a sociedade, leva a que a problemática não seja bem compreendida por ninguém. Não a compreende o cidadão comum nem a compreende sequer um deputado da Assembleia da República que, muitas vezes, se limita a questionar a ministra da Justiça com as questões que levam escritas e que lhes foram antes comunicadas pelos sindicatos, sem perceber sequer a própria questão que coloca.

      Por exemplo, isto mesmo sucedeu recentemente na Comissão a que respondeu a ministra da Justiça com a questão do deputado do Bloco de Esquerda sobre o suplemento remuneratório. Nem o deputado compreendeu os dois aspetos que envolvem este assunto: a atualização à percentagem de 10% e a integração no vencimento; nem a própria ministra da Justiça compreendeu a questão não respondendo ao assunto e só à terceira é que lá veio o esclarecimento por parte da secretária de Estado que foi, aliás, a única que compreendeu o assunto na sua dupla dimensão e o explicou.

      Assim, independentemente das comunicações para os seus representados e para o universo dos Oficiais de Justiça, os sindicatos devem elaborar outras comunicações mais explicativas para a sociedade e para os demais cidadãos de forma a que não haja notícias como as que ontem vimos em vários órgãos de comunicação social onde se afirmava que os Oficiais de Justiça se juntavam à greve dos Funcionários Judiciais, como se de duas entidades diferentes se tratasse, entre outros aspetos mal explicados e pior reproduzidos e interpretados por um jornalismo que está rendido ao facilitismo e à voracidade da velocidade da publicação/reprodução que quer ser a mais rápida.

      Aqui fica o alerta sobre esta necessidade de distinguir a comunicação pública da comunicação interna, porque só com uma compreensão plena da situação dos Oficiais de Justiça, poderão estes obter a tão ansiada justiça.

      De todos modos, depois de amanhã assistiremos a uma greve nacional e a uma concentração regional do norte junto ao Palácio da Justiça do Porto, lugar para onde confluirão muitos Oficiais de Justiça, seja nos seus veículos, seja nos autocarros disponibilizados pelo Sindicato SFJ, o que permitirá transmitir para a opinião pública, via comunicação social, uma maior força e união dos Oficiais de Justiça do que aquela que realmente existe, porque, como se sabe, muitos não irão aderir a esta luta, nem sequer por mera solidariedade com os colegas, que é o mínimo que se poderia exigir, apesar de este ser um momento fulcral para o fazer, uma vez que tanto está em causa, pois para além da questão do suplemento ou das promoções, está em cima da mesa algo mais importante: o Estatuto que regerá para o futuro a carreira dos Oficiais de Justiça.

SFJ+SOJ+OJ.jpg

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:07


2 comentários

De Anónimo a 28.06.2018 às 17:47

Convívio nacional do SFJ: a terminar o prazo para inscrição.
Greve: motivos justos, apoiem os sindicatos!Sós, nada se consegue. Fez-se há anos greve de uma semana e, hoje os mais novos encontram os benefícios de todas essas lutas, independentemente dos prejuízos no n/vencimento mensal, nessa altura.
Por mais críticas que façam, reconheçam que cada um por si não pode ir a Lisboa reinvidicar aquilo a que acha ter direito.E não sou sindicalista.Só pago quotas!
Já agora: porque se escondem no anonimato, se acham que têm razão quando escrevem?Quem trabalha nos tribunais não tem que ter receio, se é justo e fundamentado o que diz!

De Donzília Santos a 28.06.2018 às 17:52

Saíu sem identificação, por falha informática!

Comentar Artigo



BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt .................................................. PERMUTAS para Oficiais de Justiça (Lista de Permutas)
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
.................................................. Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
Linha da Segurança Social:
300 502 502 (das 09h às 18h)
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Meteorologia

Porto
Lisboa
Faro

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2018

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    A ser verdade, lógico que há incoerência.

  • Anónimo

    Não foi o regime de acesso que beneficiou, não.! O...

  • Anónimo

    Decreto-Lei é um acto legislativo aprovado pelo Go...

  • Anónimo

    Basta ver o caso de alguns colegas em regime de su...

  • Anónimo

    Claramente quem beneficiou com o fim das nomeações...

  • Anónimo

    Merece reflexão e resposta o comentário supra.Os a...

  • Anónimo

    Entraram bastantes certamente.Decorrente da práxis...

  • Anónimo

    Existem largas dezenas de Escrivães de Direito lic...

  • Anónimo

    E que agora tanto a contestam.

  • Anónimo

    Sr.s Diretores Gerais e Sr.ª Diretora Geral foi ne...

  • Anónimo

    Quantos auxiliares entraram em 2003/2004/2005/2006...

  • Anónimo

    Olhem as custas de parte! Ainda vão pedir dinheiro...

  • Anónimo

    A diferença está na licenciatura, sejam sérios.

  • Anónimo

    O que não é admissível é alguns tirarem as promoçõ...

  • Anónimo

    Quem tem uma licenciatura, mestrado ou doutorament...

  • Anónimo

    Quanto às nomeações interinas foi do mais elementa...

  • Anónimo

    A polémica envolta em torno do movimento ordinário...

  • Anónimo

    Seja lá de quem for, é ordinário, impróprio e ofen...

  • Anónimo

    11 anos a mamar na teta da vaca sem ser bezerro. ...

  • Anónimo

    Raciocínio e argumentação puramente falaciosos.

  • Anónimo

    Precisa -se de deontologia e de regularizar a situ...

  • Anónimo

    O DL 485/99 foi a forma encontrada pela administra...

  • Anónimo

    Quem escreve assim, tem tão só 11 anos de exercíci...

  • Anónimo

    Quem escreve assim desconhece completamente o cont...

  • Anónimo

    Leis iníquas permitem isto. Decorrente da minha ex...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter, no "Blogs Portugal", no "Reddit" e no "Google+", ou seja, em 7 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Reddit (OficialJustica)

    6- Google+

    7- Assinantes por "e-mail"






    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................