Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Oficial de Justiça

Esta página é uma iniciativa informativa DIÁRIA especialmente vocacionada para Oficiais de Justiça. De forma independente da administração da justiça e dos sindicatos, aqui se disponibiliza a informação relevante com um novo artigo todos os dias.



Pode ouvir aqui rádio com música alternativa não massiva e sem publicidade


FERIADOS NESTA SEMANA:
- 23ABR-Seg - Feriado Municipal: Velas
- 25ABR-Qua - Feriado Nacional: Dia da Liberdade
- 26ABR-Qui - Feriado Municipal: Belmonte
& pode ver + no Calendário do Oficial de Justiça 2018

Oficial de Justiça Últimas Publicações:

Terça-feira, 09.01.18

SFJ: Informações Diversas Atuais

      O Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ) divulgou ontem uma informação sindical na qual dá conta de uma reunião tida a 28 de dezembro último com a secretária de Estado Adjunta e da Justiça, vindo divulgar agora o conteúdo de tal reunião.

      A informação sindical começa por referir que a 22 de dezembro foi pedida uma reunião com caráter de urgência ao Ministério da Justiça, a qual só veio a ocorrer a 28 de dezembro e que teve como propósito, como refere a informação do SFJ: «a análise dos vários processos negociais em curso, nomeadamente: o “Descongelamento”; a “ Recomposição de Carreiras (compensação a atribuir pela tutela face aos anos de congelamento) bem como a necessária calendarização para a revisão do Estatuto Profissional».

      Surpreende que tenha sido pedida uma reunião com caráter urgente, no dia 22 de dezembro, no mesmo dia em que se constatou que a tolerância de ponto implicava, ao contrário do que o SFJ havia divulgado no dia anterior, serviços mínimos.

      Em princípio, a reunião com caráter de urgência teria como propósito algo urgente, como a iminência da tolerância de ponto e dos serviços mínimos decretados, e não os aspetos ou propósitos que o SFJ vem agora indicar que foram os que nortearam aquela reunião, uma vez que tais aspetos não carecem dessa anunciada urgência.

      Assim, ficam os Oficias de Justiça com a impressão de que a reunião que pretendia abordar a questão da tolerância de ponto do dia 26, ao realizar-se a 28, já o assunto se esgotara mas, sobre este assunto, nada refere o SFJ, como se tal assunto nunca tivesse sido uma verdadeira preocupação e nem sequer tivesse sido abordado em tal reunião com o tal “caráter de urgência” para abordar questões que, apesar de prioritárias, não detêm esse caráter urgente.

      Ficam, portanto, os Oficiais de Justiça a pensar se a informação do SFJ estará completa e se as suas omissões ou divergências, em vez de constituírem uma verdadeira e completa informação não pode ser também entendida como desinformação.

      Mas passemos à análise do demais que a citada Informação relata.

      Relativamente ao descongelamento das progressões (escalões) e recomposição de carreiras, o SFJ informa que a secretária de Estado Adjunta e da Justiça referiu que «irão ser convocados os sindicatos representativos das carreiras não abrangidas pelo SIADAP (especiais, carreiras não revistas e carreiras subsistentes) – como é o caso dos Oficiais de Justiça – para negociar a forma de contabilização dos anos de serviço referentes aos períodos de congelamento e que, no que aos Oficiais de Justiça diz respeito, o MJ já comunicou ao Ministério das Finanças toda a informação necessária para que se avalie o respetivo processo.»

      A secretária de Estado Adjunta e da Justiça «Reiterou também que a decisão do governo é o de aplicar o princípio da igualdade a todos os trabalhadores da administração pública englobados neste procedimento.»

      O SFJ considera de seguida que «Este é um processo negocial complexo e moroso, em que se encontram muitas carreiras (Oficiais de Justiça, Professores, PJ, SEF, etc. …).» e cita ainda a Resolução da Assembleia da República que aqui já divulgamos no passado dia 04JAN2018.

      A informação sindical refere que também foi solicitada à DGAJ que publicite a situação concreta de cada Oficial de Justiça de forma a que cada um possa avaliar a correção da informação e da sua situação.

      Esta é uma questão que todos se colocam: Afinal quando é que vou descongelar? No passado sábado, dia 06JAN, aqui se publicou um artigo, intitulado: “Tentando Explicar o Descongelamento Parcial” que contribuiu para a compreensão de cada situação mas, no entanto, ainda assim, faltam os dados concretos, com datas concretas e essa informação poderia muito bem ser fornecida pela DGAJ, depois de verificadas as suas bases de dados, uma vez que, neste momento, após quase uma década de congelamentos, a maioria dos Oficiais de Justiça não sabe em concreto o tempo que detém no atual escalão, nem sequer quando foi a última vez que subiu de escalão. Há uma ideia aproximada mas faltam as datas concretas.

      Consta ainda da Informação que o SFJ requereu «que a DGAJ proceda de imediato à subida de um escalão a todos os funcionários que completaram o módulo de 3 anos na categoria entre 07-01-2010 e 31-12-2010, pagando os respetivos retroativos, e que este período seja desde já contabilizado para efeitos das progressões. Relembramos que esta questão foi motivo de ação judicial interposta por este SFJ no TA de Lisboa.»

      Quer isto dizer que, aqueles que em 2010 completaram três anos, ano anterior ao início da segunda vaga do congelamento, ainda não viram a atualização nesse sentido, não tendo subido nessa altura e que, obviamente, terão que subir desde já.

Altifalante.jpg

      Relativamente ao Estatuto, o SFJ informa que foi criado um novo grupo de trabalho, agora no âmbito do Gabinete da Ministra, que está a ultimar o documento, levando em consideração as propostas elaboradas e enviadas pelo SFJ.

      Refere o SFJ que, «segundo informação que nos foi prestada, fomos a única estrutura sindical a entregar propostas para a definição dos conteúdos funcionais e o correspondente grau de complexidade funcional 3 e vínculo de nomeação.»

      Isto é, e convém esclarecer, ou melhor: recordar; porque há muitos Oficiais de Justiça a confundir este assunto, não se está a discutir o conteúdo do Estatuto, artigo a artigo. Antes disso, introduziu-se uma pré-fase para considerar os conteúdos funcionais, a eventualidade da atribuição de complexidade funcional de nível 3 à carreira e o vínculo por nomeação.

      Ou seja, antes de entrar no pormenor de cada artigo, discutir-se-ão alguns aspetos gerais mas muito relevantes que devem preceder a apreciação detalhada do Estatuto, porque estes aspetos estruturais estarão subjacentes a muitos dos preceitos que hão de constar no Estatuto. Assim, uma vez ultrapassada esta fase prévia é que se passará para a fase posterior de análise artigo a artigo, tendo já como base o que nesta fase prévia se definiu.

      A suspensão das negociações do Estatuto, para introdução desta fase prévia de análise dos vetores estruturantes da carreira, ficou suspensa desde outubro com o propósito de se vir a marcar nova reunião para análise deste assunto prévio e de acordo com as propostas e apreciações que os sindicatos apresentassem.

      Ao que parece, o tal grupo de trabalho, sem que ocorresse o tal agendamento, que na altura se previu para meados de dezembro e sem recolher a proposta do outro sindicato (SOJ), avançou com a única proposta, antecipadamente apresentada, pelo SFJ, considerando que mais nenhuma havia.

      Assim, temos um grupo de trabalho que labora na proposta de um sindicato enquanto que o outro aguarda a oportunidade de apresentação da sua proposta, conforme ficou acordado, laborando pois em material que não contempla todas as posturas e, de acordo com a informação do SFJ, prevê-se que o tal grupo de trabalho do Gabinete da Ministra da Justiça, conclua a sua análise e documento final ainda “durante a primeira quinzena do presente mês de janeiro”.

      Depois desta informação, aguarda-se que o Sindicato dos Oficiais de Justiça, reivindique a sua existência e informe o MJ que ainda não apresentou a sua proposta porque não tinha que o fazer ou então porque não o quer fazer mas seria muito conveniente que o SOJ explicasse por que razão o Ministério da Justiça considera que este sindicato não quis participar desta pré-fase.

SecretariaEstadoAdjuntaJusticaHelenaRibeiro.jpg

       Continua a Informação sindical de ontem do SFJ, referindo que a secretária de Estado Adjunta e da Justiça referiu «que o MJ pretende, no presente ano de 2018, proceder à abertura de procedimentos concursais para acesso à categoria de Escrivão Adjunto e Técnico de Justiça Adjunto, Escrivão de Direito e Técnico de Justiça Principal e também para Secretário de Justiça.» Mais informa o SFJ que «O MJ pretende igualmente abrir procedimento concursal para ingresso na carreira de Oficial de Justiça.»

      Ora, quer isto dizer que em 2018 podemos assistir a movimentos que contemplem promoções às categorias de “Adjuntos”, Escrivães de Direito e Técnicos de justiça Principais e ainda de Secretários de Justiça, tudo isto a par de novo concurso de admissão de novos Oficiais de Justiça.

      Embora as promoções estivessem já definidas como possíveis, e possam ocorrer desde logo no próximo movimento ordinário (anual), cujos requerimentos se apresentam durante o próximo mês de abril, já a abertura de um novo concurso de admissão para ingresso na carreira, parece que seria sensato aguardar pela definição de um novo modelo de ingresso que venha a ser estabelecido no novo Estatuto, uma vez que o modelo atual se mostra esgotado e só com o recurso a métodos alternativos que contornem as regras do atual Estatuto é que se tem mostrado possível obter um número maior de candidatos mas que, ainda assim, são poucos, aliás, são mesmo muito poucos. Por isso se acredita que seria razoável que a abertura do novo concurso de ingresso venha a ocorrer após a entrada em vigor do novo estatuto, de forma a poder obter um número considerável de candidatos e umas regras claras que não impliquem que os sindicatos tenham que apresentar ações em tribunal para impugnar os concursos, com todo o transtorno e insegurança, pela dúvida, que isso acarreta aos candidatos.

      Aborda ainda a informação sindical que vimos citando, a velha questão do suplemento remuneratório e a sua extinção para inclusão no vencimento. O SFJ informa que «o MJ mantém o objetivo da sua integração». Defendendo o SFJ que o valor desse suplemento, que correspondia a 10% do vencimento mas que entretanto a sua atualização foi congelada, seja reposto de forma que corresponda a 10% do vencimento atualizado e não do vencimento do passado quando foi congelado.

      Esta reivindicação considera-a o SFJ «uma reivindicação da mais elementar justiça para uma classe que se tem revelado abnegada na sustentação de um órgão de soberania, os Tribunais.»

      Conclui a informação sindical o SFJ sem mais dados da mencionada reunião, abordando o “Pacto da Justiça” em que este sindicato interveio, sem nenhuma informação de relevo, que já não seja já do conhecimento geral e dos nossos leitores, uma vez que ainda ontem aqui se abordou este assunto, mas fazendo o SFJ uma observação que, embora se dirija a uma minoria menos informada, se mostra pertinente e, por isso aqui vai reproduzida, diz assim o SFJ:

      «Argumentarão alguns que isto não tem nenhuma relevância para a nossa classe e para as questões que verdadeiramente nos afetam e preocupam, como aquelas que acima referimos. Não concordamos com esta visão redutora e perigosamente sectária. O nosso sindicato representa uma classe profissional que integra de pleno direito o sistema de justiça e cujo contributo para o seu bom funcionamento é fundamental. Ninguém entenderia que numa “cimeira” da justiça, os Oficiais de Justiça fossem excluídos ou, ainda mais grave, se autoexcluíssem. Isso é que seria desprestigiante e naturalmente negativo para a classe.»

      Se é certo que a maioria dos Oficiais de Justiça entende perfeitamente esta intervenção e ambiciona mesmo uma maior intervenção e presença em atos idênticos, é também verdade que existe aina uma minoria desiludida que só pretende alcançar o imediato e aquilo que lhe for diretamente mais favorável, sem se preocupar pela globalidade da classe e a sua reputação e implementação na área da justiça e na sociedade em geral. É necessário que os Oficiais de Justiça se envolvam e estejam sempre presentes em todas as iniciativas e atos que ocorram e que se relacionem com a justiça e, bem assim, até com outras áreas da sociedade.

      Todos devem reivindicar a construção de uma classe com efetiva representatividade na justiça e na sociedade, uma vez que é uma classe profissional que não pode continuar como antes, agarrada a velhos hábitos gastos e vãos mas a uma nova postura deste novo século XXI em que de facto vivemos, ainda que tenhamos nascido a apreendido o Mundo com uma visão que se detinha no século passado.

SFJ-1.jpg

      O conteúdo deste artigo é de produção própria e contém formulações próprias que não correspondem a uma reprodução de qualquer outro artigo nem sequer da Informação Sindical aqui mencionada e parcialmente reproduzida ou de alguma forma adaptada. Pode conferir a informação sindical que teve por base ou mote a elaboração do presente artigo, acedendo à mesma através da seguinte hiperligação: “Informação Sindical do SFJ de 08JAN2018”.

por: GF
oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas/"Tags":

às 08:09



BandeiraPT oficialdejustica.blogs.sapo.pt .................................................. PERMUTAS para Oficiais de Justiça (Lista de Permutas)
Veja os pedidos existentes e envie os seus para o e-mail dedicado:
PermutasOJ@sapo.pt
Consulte a lista aqui

saiba+aqui
.................................................. Histórias de Oficiais de Justiça (Compilação)
Envie histórias, peripécias, sustos, etc. para o e-mail dedicado:
HistoriasDeOficiaisDeJustica@sapo.pt

saiba+aqui

..................................................
Estatuto dos Oficiais de Justiça EOJ - Para assuntos relacionados com o Estatuto em apreciação use o e-mail dedicado:
Estatuto-EOJ@sapo.pt

veja+aqui
..................................................
Endereço Geral da página - Para assuntos diversos, use o endereço de e-mail geral:
OJ@Sapo.Pt

..................................................
Dúvidas sobre a Justiça?
Ligue para a Linha Justiça
(MJ) (chamada gratuita):
800 910 220
(das 9h às 19h nos dias úteis)
saiba+aqui e veja também o portal da Justiça em justiça.gov.pt
..................................................
Linha de Emergência Social:
Apoio da Segurança Social e do Ministério da Justiça:
144 (Linha Gratuita 24 h)
saiba+aqui
..................................................
Outras Linhas de Apoio:
800 209 899 - SOS Voz Amiga
(das 16h às 24h) (gratuita)
808 237 327 - Conversa Amiga
(das 15h às 22h) (gratuita)
239 484 020 - SOS Estudante
(das 20h à 1h)
222 080 707 - Telf. Esperança
(das 20h às 23h)
800 990 100 - SOS Pessoa Idosa
(das 10h às 17h) (gratuita)
..................................................

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Para Contactar:

Para mensagens breves pode usar a caixa de mensagens abaixo (mensagens instantâneas) ou usar o endereço geral de e-mail: oj@sapo.pt para mensagens maiores, com imagens ou anexos ou se quiser uma resposta.

Mensagens Instantâneas

Na caixa de mensagens abaixo pode enviar qualquer tipo de mensagem de forma simples e rápida. Basta escrever, carregar no botão "Enviar" e já está. Estas mensagens são anónimas, não são públicas nem são publicadas. Como as mensagens são anónimas se quiser resposta indique o seu e-mail.

Mensagens

Subscrever para receber e-mail

Pode receber no seu e-mail cada artigo aqui publicado, para isso basta indicar o seu e-mail e depois ir lá confirmar a subscrição na mensagem que lhe será enviada. Simples, automático e recebendo cada artigo logo que publicado. .................................................

Escreva abaixo o seu endereço de e-mail:

Não esqueça ir depois ao seu e-mail confirmar a subscrição (se ocorrer avaria comunique).


Comentários

Pode comentar cada artigo e responder a comentários já existentes. Os comentários podem ser anónimos ou identificados e o conteúdo não é previamente (mas posteriormente) verificado.
Para comentar os artigos selecione "Comentar".
Os comentários são públicos. Para mensagens privadas use a caixa de mensagens ou o e-mail.
Os comentários ou respostas colocados pela administração da página surgem identificados como "oficialdejustica" e clicando no nome acede ao perfil da página. Não se identifique com nomes e de forma igual ou parecida com a referida designação.
Os comentários e as críticas não devem atingir pessoas mas apenas ideias. A discussão deve ser saudável, construtiva e digna. Serão eliminados os comentários que se julguem inadequados.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Caros colegas, tal supressão não é aceitável nem d...

  • Anónimo

    Estou-me pouco marimbando para o grau 3.Se daí não...

  • Anónimo

    Alguns não se entende o motivo da sua não colocaçã...

  • Anónimo

    Pelo menos conto 10 na disponibilidade.

  • Anónimo

    Como não há secretários supranumerários?! Logo na ...

  • Anónimo

    Secretários supranumerários não há, na disponibili...

  • Anónimo

    Um dos objectivos deste movimento é acabar com os ...

  • Anónimo

    Não existe qualquer instrumento jurídico (a não se...

  • Anónimo

    Pois tem razão, espero eu, eles vão ao procediment...

  • Anónimo

    As vagas não podem ser prejudicadas pelo secretári...

  • oficialdejustica

    Apesar de tudo, haverá alguns que conseguirão a co...

  • oficialdejustica

    Os lugares estão, hoje, de facto, vagos e apenas e...

  • Anónimo

    Realmente...

  • Anónimo

    Permita-me fazer uma correção: A declaração de vac...

  • Anónimo

    Desculpe discordar, se existem 60 vagas para promo...

  • oficialdejustica

    Ao abrigo do regime legal geral previsto no Estatu...

  • Anónimo

    Mas ao abrigo de que regime legal?

  • oficialdejustica

    Não há vaga que possa emergir mas há lugar que vai...

  • Anónimo

    Mas então as substituições em curso estão ao abrig...

  • oficialdejustica

    Não é ironia, é apenas uma adjetivação da sua anál...

  • Anónimo

    Mas ao abrigo de que regime legal? transferência? ...

  • Anónimo

    Obrigada pela breve resposta. Só não percebo o uso...

  • oficialdejustica

    Sim, Andreia, está luminosamente correta.

  • Anónimo

    Boa noite. Se me permite quero colocar uma questão...

  • oficialdejustica

    É possível concorrer para um lugar e manter a comi...




oficialdejustica.blogs.sapo.pt

Ligações

Ligações de INTERESSE:

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações a LEGISLAÇÃO

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  • Em alguns casos, pode não ver todo o documento mas só a primeira página. Baixe o documento para o ver e ficar com ele na totalidade.

  •  
  • _______________________

  •  
  • Ligações a DOCUMENTOS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • Ligações dos TRIBUNAIS

  •  
  •  
  • ________________________

  •  
  •  
  • POR e PARA Oficiais de Justiça

  •  
  •  
  • ________________________


    Onde encontrar o Ofici@l de Justiç@?

    Os artigos aqui publicados são distribuídos por e-mail a quem os subscrever e são ainda publicados no Facebook, no Twitter e no "Blogs Portugal", ou seja, em 5 plataformas diferentes:

    1- Sapo (oficialdejustica)

    2- Facebook (OficiaisJustiçaPortugal)

    3- Twitter (OfJustica)

    4- Blogs Portugal

    5- Assinantes por "e-mail"






    Para além das outras possibilidades de comunicação, se pretender comunicar por e-mail, use o endereço abaixo indicado:

    OJ@SAPO.PT

    .......................................................................................................................